Bianca Chaboudet fazia uma participação ao vivo na edição do RJ2 desta segunda-feira (2) quando foi surpreendida por um homem. Repórter Bianca Chaboudet é assediada ao vivo
A repórter Bianca Chaboudet foi assediada por homem que tentou beijá-la enquanto fazia uma participação, ao vivo, na edição desta segunda-feira (2) do RJ2 da Inter TV, afiliada da Globo. O caso, que está sendo investigado pela Polícia Civil, vem gerando grande repercussão.
O homem foi identificado, localizado e levado, por volta das 16h desta terça-feira (3) para prestar depoimento na 82ª Delegacia de Polícia.
A jornalista estava na Praça Conselheiro Macedo Soares, no Centro de Maricá, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, quando foi surpreendida pelo agressor, que chegou pelas costas dela e tentou beijá-la a força.
Bianca Chaboudet informava sobre a operação Primavera Laranja, lançada pela Defesa Civil para reduzir os índices de afogamento, quando a violência ocorreu.
A repórter Bianca Chaboudet foi assediada ao vivo durante o RJ2 da Inter TV
Reprodução
A repórter se esquivou, afastando o homem com um dos braços. Mesmo nervosa, ela prosseguiu até terminar de passar as informações. O registro de ocorrência na delegacia foi realizado na manhã desta terça-feira (3).
“Me senti vulnerável, muito sozinha ali. Naquele momento eu não sabia o que podia acontecer, se ele poderia voltar e tentar fazer mais alguma coisa. Fiquei bastante nervosa, bastante trêmula. Terminei de passar a informação, tremendo bastante”, conta Bianca Chaboudet.
Logo, a repórter começou a receber mensagens de apoio.
“Assim que eu saí da entrada ao vivo, os amigos começaram a me mandar mensagem pra saber se estava tudo bem. Um amigo veio ao meu encontro e me trouxe até em casa. A gente precisa registrar esses casos para que os homens não achem que isso seja normal”, alerta.
Repercussão
O caso gerou revolta e repercussão na internet e demais mídias. O assunto foi um dos destaques do programa Encontro, com a participação da repórter, na manhã desta terça.
A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e a Comissão Nacional de Mulheres Jornalistas, vinculada à Fenaj, se manifestaram repudiando a violência sofrida pela profissional.
“O ato inaceitável de importunação sexual à repórter da Inter TV deve ser apurado. Ao passo em que solicitamos que o responsável seja identificado e punido, nos solidarizamos com Bianca Chaboudet”, diz trecho da nota divulgada pelo órgão.
A Fenaj ainda divulgou dados alarmantes sobre a violência contra jornalistas.
“De acordo com as estatísticas da Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ), quase 65% das mulheres que trabalham na mídia foram intimidadas, ameaçadas ou abusadas no exercício do seu trabalho. Esta realidade é uma ameaça às liberdades de expressão e de imprensa”.
“Infelizmente, a violência de gênero e o assédio contra as mulheres jornalistas ocorrem em diversos espaços: nas redações, nas pautas, em relação às fontes de informação, em casa, a caminho de casa ou na Internet”, lamentou a Federação.
O diretor de jornalismo da Inter TV RJ, Rolf Danziger, emitiu nota oficial de repúdio, que foi publicada nas redes sociais da emissora e lida durante o RJ1 desta terça-feira (3).
Veja nota na íntegra:
“Na noite de hoje, enquanto fazia uma entrada ao vivo de Maricá para o nosso RJ2, transmitido para 46 dos 50 municípios que fazem parte de nossa área de cobertura, nossa repórter Bianca Chaboudet foi vítima de uma agressão. Um homem tentou beijá-la à força enquanto ela passava informações aos nossos telespectadores. Foi um ato inaceitável de violência e desrespeito. Nossa prioridade imediata é o bem-estar e a segurança de Bianca, e o jornalismo da Inter TV está prestando todo o apoio necessário à nossa colega nesse momento delicado.
Repudiamos veementemente esse ataque. Este ato covarde não é apenas um ultraje contra Bianca, mas uma afronta a todas as mulheres e todos os jornalistas que estão na linha de frente da notícia, buscando trazer informações importantes à nossa sociedade. Nenhum profissional merece ser vítima de agressão enquanto desempenha seu trabalho com dedicação e comprometimento.
A Inter TV tomará todas as medidas cabíveis para garantir que o agressor responda por seu crime perante a lei. Vamos fornecer todas as informações e imagens necessárias para que as devidas providências legais sejam tomadas.
Reafirmamos nosso compromisso com a segurança e a dignidade de nossos profissionais. Não toleraremos qualquer forma de violência, assédio ou desrespeito. A liberdade de imprensa é um pilar fundamental da democracia, e continuaremos a exercê-la com coragem e determinação.
Nossa solidariedade está com Bianca Chaboudet e com todos os jornalistas que enfrentam desafios diários em nome da informação. Juntos, exigimos segurança e respeito para todos, independentemente do gênero.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.