Homens da PM e da força de segurança nacional irão ocupar os principais acessos e a Marinha ficará coma a Baía de Guanabara, que permeia um dos lados do complexo. Governador do RJ se reúne com cúpula da segurança sobre combate ao crime após flagrantes na Maré
Representantes do governo federal e o governo do estado do Rio se reúnem nesta sexta (29) e devem acertar detalhes de medidas conjuntas de segurança para o combate ao crime no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio.
Fontes do RJ2 afirmam que a intenção é que pela primeira vez exista uma integração estratégica total entre as forças de segurança, da concepção à execução do plano.
Alguns dos principais detalhes do plano, que deve ter detalhes divulgados nesta sexta, são:
Uso de tecnologia de ponta, com drones e câmeras de reconhecimento facial, que serão instaladas em pontos importantes do conjunto de favelas.
A intenção, em um primeiro momento, não é ocupar o complexo, mas fazer operações diárias para o cumprimento de mandados.
Homens da PM e da força de segurança nacional irão ocupar os principais acessos e a Marinha ficará coma a Baía de Guanabara, que permeia um dos lados do complexo.
O governo do RJ também vai pedir a transferência de presos para unidades de segurança máxima fora do estado e a liberação de 8 blindados da PRF que estão sem uso na pàtio da corporação.
A questão da segurança no conjunto de favelas da Maré voltou a ser debatida depois da divulgação de detalhes de uma investigação da Polícia Civil do Rio de Janeiro que durou dois anos e descobriu uma espécie de escola preparatória com táticas de guerrilha na região, onde moram 140 mil pessoas.
O Fantástico obteve acesso, com exclusividade, ao material dessa investigação. Segundo a polícia, é o maior levantamento já feito sobre a atuação de três grupos criminosos, de traficantes e milicianos, que disputam o controle de territórios, de negócios lucrativos e de vidas.
LEIA TAMBÉM
Área onde bandidos são treinados em favela é cercada por 5 escolas e uma creche; imagem mostra criança de fuzil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.