Governador tem uma reunião com o Ministério da Justiça para acertar uma possível ação da Força Nacional no conjunto de favelas. Objetivo é que o Governo Federal envie reforços para atuar na região. Fantástico teve acesso com exclusividade as investigações da Polícia Civil que indiciou 1.125 criminosos
Durante duas horas, nesta quinta-feira (28), o governador Claudio Castro se reuniu com a cúpula da segurança do Rio, no Palácio Guanabara, para tratar da situação do Complexo da Maré.
Castro informou que as polícias Militar e Civil estão traçando um plano para combater os traficantes que ocupam aquela favela. No entanto, o Governo do Estado descarta uma ocupação militar no local.
O governador afirmou que vai aguardar uma reunião com representantes do Governo Federal, agendada para essa sexta-feira (29), para acertar uma possível ação da Força Nacional na região. O Ministério da Justiça informou que poderá ajudar com um reforço na segurança do RJ.
No domingo (24), o Fantástico exibiu, com exclusividade, o treinamento tático que bandidos que dominam a favela recebiam no interior do conjunto de favelas.
A investigação da Polícia Civil, que durou dois anos, reuniu imagens de bandidos fortemente armados recebendo treinamento em vários momentos do dia, inclusive à noite com simulação de uso de bombas.
Levantamento
Castro pediu um levantamento da Polícia Civil e da Polícia Militar para saber o número de agentes necessários da Força Nacional. Além disso, ele quer saber o tempo que o Ministério da Justiça vai disponibilizar os agentes federais, quantos homens, quantos blindados e drones que serão utilizados.
O governador ainda espera um plano de segurança para montar “uma operação sem efeito colateral” e com isso “devolver a paz para a Maré”.
Complexo da Maré
Reprodução TV Globo
Sobre o espaço público utilizado pelos bandidos para treinamento, Castro foi contundente:
“Aquela área de lazer usada pelos traficantes da Maré será devolvida à população”.
Estavam na reunião desta quinta: o secretário da PM, coronel Luiz Henrique Pires; o secretário da Polícia Civil, o delegado José Renato Torres do Nascimento; o secretário de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, o coronel Leandro Monteiro; o secretário do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o delegado Edu Guimarães; a diretora-presidente do Instituto de Segurança Pública (ISP), a delegada Marcela Ortiz e o inspetor aposentado Fernando Cezar Jorge Hakme, assessor da secretaria da Casa Civil e conselheiro de Castro para a segurança do Rio, e a secretária da Administração Penitenciária (Seap), a servidora Maria Rosa Nebel.
Reunião entre Castro e a cúpula da segurança do RJ
Reprodução
Treinamento
A Polícia Civil mapeou quem são os criminosos que controlam a área onde foi criado um centro de treinamento do crime no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro.
O Fantástico exibiu o resultado de uma investigação que durou dois anos sobre o “curso prático de táticas de guerrilha”.
Bandidos usam até simulação com bombas em treinamento.
TV Globo/Reprodução
Várias facções estão no Complexo da Maré, que tem mais de 140 mil moradores. De acordo com o mapeamento dos policiais, o Terceiro Comando Puro (TCP) domina a maior parte da região, inclusive o centro de treinamento.
O TCP controla a Vila do João, a Vila dos Pinheiros, Salsa e Merengue, Baixa do Sapateiro e Timbau.
As comunidades da Nova Holanda e Parque União, ainda no Complexo da Maré, estão sob o jugo do Comando Vermelho, outra facção de traficantes.
A Maré ainda tem uma parte tomada por milicianos: Roquete Pinto e Piscinão de Ramos.
Ao longo da investigação que durou dois anos, os agentes identificaram pelo menos 400 bandidos da facção da região da área usada como centro de treinamento. A Polícia Civil monitorou, no total, 1.125 traficantes, milicianos e pessoas ligadas às atividades criminosas na Maré. Eles foram indiciados por tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa.
Polícia conseguiu montar organograma do crime na Maré.
TV Globo/Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.