Imagem foi gravada pela câmera do motorista Diones da Silva, que tenta desviar, mas não consegue. Polícia concluiu que ele não teve culpa e vai pedir arquivamento do caso. Kayky Brito: vídeo de dentro do carro mostra reações do motorista após atropelamento
Um vídeo obtido pela TV Globo mostra, de dentro do carro, o momento do atropelamento do ator Kayky Brito na orla da Praia da Barra da Tijuca (veja acima).
A imagem foi gravada por uma câmera virada para o interior do Fiat Cronos dirigido pelo motorista de aplicativo Diones Coelho da Silva. No registro, dá para ver quando o condutor tenta desviar, mas acaba atingindo Kayky.
Não é possível ver o ator no vídeo, que apenas revela a reação de Diones e da passageira, Maria Estela Lima. Ao perceber que alguém aparece correndo na frente do carro, a Maria Estela reage: “Meu Deus”, e chega a ser interrompida pelo som do impacto antes de completar a frase.
Diones para o carro imediatamente e puxa o freio de mão, visivelmente assustado.
A passageira acalma a filha, de 10 anos – “Está tudo bem” – e pergunta como Diones está.
O motorista afirma que está bem, mas demonstra preocupação com o homem que havia atropelado: “Eu tô, mas o cara…”, diz antes de sair do carro e prestar socorro.
Kayky sofreu politrauma corporal e traumatismo craniano (entenda) e passou semanas na UTI, mas vem se recuperando e deixou a unidade intensiva na sexta-feira (22).
Laudo comprova velocidade abaixo do limite
Kayky Brito – Como foi o acidente com o ator?
A Polícia Civil concluiu que o motorista de aplicativo estava abaixo da velocidade da via. De acordo com o relatório final da 16ª DP (Barra da Tijuca), também obtido pela TV Globo com exclusividade, Diones dirigia seu veículo a uma média de 48 km/h no momento da colisão.
A permissão naquele trecho da Avenida Lúcio Costa, altura do Posto 6, é de até 70 km/h.
O delegado Ângelo Lages concluiu que Diones não responderá por crime algum porque ficou comprovado que:
estava dentro do limite de velocidade;
não havia bebido ou usado outra substância, segundo exames feitos no dia;
conduzia o automóvel com atenção – como comprovado por imagens e pelo depoimento da testemunha, a passageira Maria Estela Lima;
parou o carro e prestou socorro.
“Ele ainda realizou ações para evitar a colisão, apesar da escassez temporal para reação e frenagem. Entendemos que todos os elementos colhidos em depoimentos, laudos e vídeos, além da atitude de socorrer a vítima, isentam o motorista de qualquer responsabilidade”, explicou Ângelo.
A polícia vai agora solicitar o arquivamento do caso e encaminhar o inquérito ao Ministério Público, que posteriormente seguirá para a Justiça.
O laudo
O laudo de perícia produzido pelo Instituto Criminalista Carlos Éboli (ICCE) atestou que o condutor do Fiat Cronos, placa LVE 9B86, estava a menos de 10 metros do ator e a 0,73 segundo de distância de Kayky quando o artista iniciou a travessia na pista, correndo e saindo de trás de outro carro.
De acordo com os peritos, para ter um tempo hábil de reação e tentar evitar uma possível colisão, a distância inicial entre condutor e pedestre deveria ser de mais de 26 metros. Ou seja, mais do que o dobro.
“O laudo é esclarecedor, e não restam dúvidas. A distância entre carro e vítima no instante em que ele inicia a travessia, mesmo a uma velocidade abaixo da permitida, era insuficiente para que o motorista percebesse, reagisse e parasse o veículo sem impacto.”
✅Siga o novo canal do g1 Rio no WhatsApp e receba as notícias do Grande Rio direto no seu celular
O acidente
Câmera de segurança registrou acidente com ator Kayky Brito
Uma câmera de segurança da Avenida Lucio Costa, altura do número 4.700, na Barra da Tijuca, registrou o momento do acidente.
Nas imagens, a câmera marca o horário de 0h50, quando o ator volta do carro do amigo e também ator Bruno De Luca, com quem estava bebendo em um quiosque.
O vídeo mostra que Kayky sai correndo de trás de outro carro estacionado à esquerda, e o motorista ainda tenta desviar, mas atinge o ator.
Kayky foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros com traumatismo craniano e várias fraturas pelo corpo, e levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, na Zona Sul do Rio. De lá, foi transferido para o Copa D’Or, onde segue em recuperação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.