Pedras de Sapiatiba, em São Pedro da Aldeia, e Ubás, em Iguaba Grande, estreiam na relação. Bandeira Azul hasteada na Praia do Forno, em Búzios, no RJ
Divulgação/Prefeitura
Nove praias do RJ foram escolhidas para receber a Bandeira Azul, um selo internacional de certificação da Foundation for Environmental Education (FEE), para a temporada 2023/2024.
Diversos critérios são levados em consideração para a concessão do título, como a qualidade da água, a limpeza da praia, o valor cultural do local e o oferecimento de atividades de educação ambiental para a população. Para ter o selo, é preciso atender a 34 pré-requisitos.
Na capital, Prainha e Reserva, que tinham perdido o selo por atraso na entrega da documentação, acabaram voltando à lista. Há estreantes, como a Praia das Pedras de Sapiatiba, em São Pedro da Aldeia, e a Praia de Ubás, em Iguaba Grande.
A partir de novembro, as bandeiras começam a ser hasteadas.
Praias escolhidas
Azeda/Azedinha, Armação dos Búzios;
Forno, Armação dos Búzios;
Pedras de Itaúna, Saquarema;
Pedras de Sapiatiba, São Pedro da Aldeia;
Peró, Cabo Frio;
Prainha, Rio de Janeiro;
Reserva, Rio de Janeiro;
Sossego, Niterói;
Ubás, Iguaba Grande
Pedras de Sapiatiba e Ubás foram diretamente beneficiadas pelas recentes obras da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas) e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) na Região dos Lagos.
As intervenções de desassoreamento no Canal do Itajuru, que liga a Lagoa de Araruama ao oceano, beneficiam as cidades de Saquarema, Araruama, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia e visam a retirar cerca de 335 mil metros cúbicos de areia do local para destinação ambiental adequada.
As duas praias premiadas do local se tornaram as primeiras de lagoa de água salgada a receber o reconhecimento no Brasil.
Cabana dos Pescadores entre as praias do Peró e das Conchas, em Cabo Frio, no RJ
Jhony Bianch
Para o vice-governador e secretário estadual do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha, a certificação de Bandeira Azul para nove praias do estado é um reflexo direto de uma movimentação de governanças em prol da natureza.
“Além das obras da Seas e do Inea, responsáveis por elevar a qualidade de duas das praias premiadas, temos diversas unidades de conservação estaduais e municipais que zelam diariamente por esses locais que são de diversão, mas também de educação ambiental e valorização da nossa biodiversidade”, comemorou Pampolha.
Prainha, Zona Oeste do Rio
Marcos Serra Lima/g1
O que é a Bandeira Azul
A Bandeira Azul concedida significa mais qualidade da água para os banhistas e moradores dos locais que obtiverem os certificados validados pelo júri internacional e eleva o turismo da cidade a uma nova categoria.
O programa que avalia as candidaturas conta com júri internacional e emite a certificação oficial dos vencedores do Hemisfério Sul no mês de novembro, quando se inicia a temporada de verão.
O Rio de Janeiro é o segundo estado com mais praias reconhecidas por esta edição do programa. O certificado é reconhecido internacionalmente e tem como objetivo elevar o grau de conscientização da população e dos tomadores de decisão para a necessidade de se proteger o ambiente marinho e costeiro, além de incentivar a realização de ações que conduzam à resolução dos conflitos existentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *