Como mostrou o RJ1 de terça-feira (26), dois vereadores que pediram exoneração da prefeitura reclamaram que não tiveram o desejo atendido pelo prefeito. Nesta quarta, eles tentaram participar da sessão, mas foram impedidos pelo presidente da câmara. A Polícia Civil foi mobilizada para verificar a ocorrência de um artefato explosivo em um carro, no estacionamento da Câmara.
Vereadores são impedidos de participar de sessão na Câmara de Belford Roxo; Vídeo mostra confusão generalizada
A sessão desta quarta-feira (27), na Câmara de Vereadores de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, terminou em confusão generalizada. Imagens gravadas no plenário mostram vereadores e funcionários trocando agressões. Segundo relatos, o tumulto contou ainda com um homem armado e tiro para o alto.
“Alguém puxou uma arma no plenário, tem relato de que deram tiro para o alto. Gente, isso é um absurdo. Esse prefeito perdeu a cabeça”, comentou o vereador Fabinho Varanda.
No início da tarde, após a confusão no plenário, uma equipe do Esquadrão Antibombas da Polícia Civil foi mobilizada para verificar a suspeita de um artefato explosivo em um carro, no estacionamento da Câmara de Vereadores. Até a última atualização desta reportagem, os policiais ainda estavam no local e não havia confirmação sobre a presença do explosivo.
Carro do vereador Amigo Binho (PT) foi cercado pela Polícia Civil por suspeita de ter uma bomba
Arquivo pessoal
Briga política
A confusão na Câmara foi o último ato de um desentendimento entre os poderes legislativo e executivo do município. Na semana passada, os vereadores Fabinho Varandão (Novo) e Eduardo Araújo (MDB) decidiram deixar seus cargos na Prefeitura de Belford Roxo.
Eles pediram exoneração, mas o prefeito Waguinho (Republicanos) não aceitou. Ainda assim, os dois vereadores voltaram para retomar seus mandatos na câmara.
Contudo, os dois foram impedidos de participar da sessão desta quarta pelo presidente da Câmara de Vereadores, o vereador Armandinho Penelis (MDB). A justificativa apresentada foi que as exonerações ainda não tinham sido protocoladas pela prefeitura.
Confusão na Câmara de Belford Roxo envolve a posse dos vereadores Fabinho Varandão (Novo) e Eduardo Araújo (MDB)
Reprodução TV Globo
Fabinho e Eduardo acreditam que essa é uma estratégia do executivo para evitar que os ex-aliados votem contra um projeto do prefeito. A Mesa Diretora da Câmara ficou dividida, mas também não aprovou o retorno dos dois vereadores.
Registro na delegacia
Imagens gravadas no plenário mostram vereadores e funcionários trocando agressões. Além disso, segundo o vereador Fabinho Varanda, no meio da confusão um homem puxou uma arma.
“Hoje aconteceu um fato muito covarde na Câmara de Belford Roxo. Eu e o vereador Eduardo Araújo viemos tomar posse, tentamos ontem e não conseguimos. Fomos agredidos dentro da câmara. Eu vi o funcionário dar um soco na cara do vereador Marquinho em plena mesa. Isso é total falta de respeito”, comentou o vereador Fabinho.
“Isso é política, é democracia. Tem que respeitar o nosso mandato. Isso é covardia, bater no vereador, puxar arma no plenário. O que é isso prefeito? Os seus funcionários fazendo isso com a gente. A gente ta aqui pra fazer lei e não apanhar, como apanhamos aqui hoje”, concluiu Fabinho Varanda.
Em nota, a Polícia Militar informou que policiais do 39º batalhão (Belford Roxo) foram até a Câmara de Vereadores para uma ocorrência de briga. Um homem foi detido portando uma arma de fogo e foi conduzido para a 54ªDP (Belford Roxo).
Após a confusão na Câmara de Vereadores de Belford Roxo nesta quarta, os vereadores Fabinho Varanda e Eduardo Araújo foram para a delegacia registrar um boletim de ocorrência. Eles alegam que foram vítimas de agressão e ameaça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.