Jornal da Zona Sul e Zona Norte do Rio de Janeiro

Catador de recicláveis morto em tiroteio do Morro dos Macacos é enterrado

Irmão diz que Eduardo da Cruz Guimarães era querido na comunidade. Ele foi atingido durante invasão da favela por bandidos de facção rival. Catador de recicláveis morto em tiroteio do Morro dos Macacos é enterrado
Foi enterrado nesta sexta-feira (13) no Cemitério do Catumbi, o corpo do catador de recicláveis Eduardo da Cruz Guimarães, morto durante um confronto de traficantes no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na madrugada de quinta-feira (12).
Eduardo foi enterrado ao som de aplausos. “Meu irmão era muito querido na comunidade. Vai deixar muita saudade na comunidade, de ponta a ponta”, disse o irmão de Eduardo, Douglas Cruz.
Eduardo, de 28 anos, saiu da casa de um amigo para voltar para casa dele no alto da comunidade. No caminho, Eduardo teria encontrado os traficantes que invadiram o Morro dos Macacos e foi baleado.
O tiroteio começou ainda na noite de quarta-feira (11) quando bandidos rivais, do Morro São João, no Engenho Novo, invadiram o Morro dos Macacos.
O disparo atingiu a perna do rapaz, mas o socorro demorou. Parentes contaram que a Associação de Moradores foi avisada, mas ninguém conseguia chegar ao local por causa do intenso tiroteio.
Eduardo só foi encontrado nesta quinta, depois que o dia amanheceu. Quando deu entrada no Hospital do Andaraí já estava sem vida.
Amigos contam que Eduardo tinha sinais de autismo, mas o diagnóstico nunca foi confirmado. Ele era catador de material reciclável, mas gostava mesmo de cantar e sonhava em ser MC. Na comunidade, já era conhecido como MC Dallas.
Catador morre baleado na guerra entre traficantes no Morro dos Macacos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *