Jornal da Zona Sul e Zona Norte do Rio de Janeiro

Energia – ENERGIA FOTOVOLTAICA AMENIZA IMPACTOS EM MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL

Fronius do Brasil alerta para a necessidade de utilizar fontes de energia limpas em prol do planeta

O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), em relatório de 2011, apontou que nas próximas décadas a média de temperatura global subirá 1,5 °C se não agirmos para conter os danos. Hoje, passados quase 11 anos da publicação do relatório, como consequência das altas concentrações de gases de efeito estufa, a população tem enfrentado temperaturas mais quentes, perdas nas coberturas de gelo, desertificação, além do agravamento de eventos climáticos extremos como ciclones tropicais, ondas de calor e enchentes.

A maioria dos gases de efeito estufa é liberada no processo de conversão de combustíveis fósseis em calor e eletricidade. A boa notícia é que existe algo que todos nós podemos fazer para ajudar a proteger o clima. “Medidas individuais, ainda que pareçam pequenas, contribuem para amenizar os impactos causados ao planeta”, defende Ariel Martins, coordenador técnico da unidade solar da Fronius do Brasil, subsidiária da fabricante austríaca de inversores, equipamento que converte os raios captados pelos painéis solares em eletricidade, e líder de mercado da categoria no país com 25% do market share.

Gerar a própria eletricidade reduz significativamente a pegada de carbono, além de representar uma importante economia financeira na conta de luz. “O quilowatt-hora originado do sistema fotovoltaico custa uma fração do preço da eletricidade convencional. O inversor de energia solar Fronius Primo de 4kW de potência, por exemplo, pode proporcionar uma redução de 90% nos custos de uma residência”, exemplifica Martins.

Ter um sistema fotovoltaico é explorar ao máximo os benefícios da energia limpa, que é gerada sem a emissão de poluentes e é sustentável. “Utilizar a própria luz solar como fonte de energia é ter a oportunidade de contribuir para um futuro melhor para o nosso planeta e para a população, não só humana, mas para todo o ecossistema o qual pertencemos”, reforça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *