Segundo dados obtidos pelos agentes, os criminosos circulavam armados e utilizavam dois automóveis para fazer as cobranças. Eles também realizavam o “patrulhamento” da região, a fim de evitar eventuais investidas de grupos rivais. 

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Policiais civis da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) realizaram, na segunda-feira, uma ação contra integrantes da milícia comandada por Danilo Dias Lima, o “Tandera”, no bairro Cabuçu, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Três homens foram capturados enquanto realizavam cobranças de taxas a comerciantes e moradores da região.

Polícia Civil prende três milicianos que realizavam cobranças ilegais em Nova Iguaçu

Segundo dados obtidos pelos agentes, os criminosos circulavam armados e utilizavam dois automóveis para fazer as cobranças. Eles também realizavam o “patrulhamento” da região, a fim de evitar eventuais investidas de grupos rivais.

Um dos criminosos já vinha sendo investigado pela DRACO há pelo menos um ano. Ele seria um dos homens de confiança de “Tandera” e atuaria nos confrontos da localidade conhecida como Jesuítas, que tem sido disputada por grupos rivais.

Enquanto diligenciavam na região, as equipes se depararam com um veículo muito semelhante ao que seria utilizado pelos milicianos e, em seu interior, havia três homens. Por esse motivo, os agentes determinaram que o carro parasse para que pudessem fazer a abordagem.

Os criminosos

Contrariando a ordem, o condutor do automóvel fugiu e os criminosos atiraram contra os policiais. Após a perseguição, os agentes conseguiram parar o veículo e identificaram os milicianos.

Dois deles foram baleados no confronto e encaminhados a um hospital da região. Com eles foram apreendidos uma pistola com kit rajada, seis carregadores de fuzil, trinta munições, dois cadernos contendo anotações do ganho financeiro da organização criminosa e dinheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *