Sua contribuição ao cinema nacional foi reconhecida com um troféu honorário na décima edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, da Academia Brasileira de Cinema. Remo Usai também era acadêmico Honoris Causa da Academia Brasileira de Belas Artes.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O maestro Antonio Remo Usai morreu na quarta-feira aos 93 anos, no Rio de Janeiro. Compositor pioneiro na produção de trilhas sonoras para o cinema brasileiro, ele assinou dezenas de longas-metragens entre as décadas de 1950 e 1980, incluindo filmes consagrados, como Assalto ao Trem Pagador (1962) e Mandacaru Vermelho (1961).

Morre maestro e compositor de trilhas sonoras Remo Usai

Entre seus trabalhos de maior destaque está O Caso Cláudia (1979), que ganhou o prêmio de melhor trilha sonora no Festival de Cinema Brasileiro de 1979. Os mais de 60 filmes em que trabalhou também incluem títulos dos Trapalhões, documentários e a animação As aventuras da Turma da Mônica (1982).

Cinema nacional

Sua contribuição ao cinema nacional foi reconhecida com um troféu honorário na décima edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, da Academia Brasileira de Cinema. Remo Usai também era acadêmico Honoris Causa da Academia Brasileira de Belas Artes.

A morte foi informada sem mais detalhes pela família do maestro nas redes sociais. Em seu perfil no Instagram, a neta e também compositora Claudia Usai postou uma foto em homenagem ao avô e se despediu: “Vô, você foi o cara. Sentirei muita saudade…”

Usai nasceu no Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1928. O velório aconteceu nesta quinta-feira na Capela 5 do Cemitério da Penitência, na capital fluminense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.