Jornal da Zona Sul e Zona Norte do Rio de Janeiro

PF prende homem que utilizava documentos falsos para um animal silvestre avaliado em R$ 6 mil


Suspeito foi preso em flagrante. Ele utilizava uma anilha e documentos falsos para retirar uma arara-canindé de clínica veterinária no Barra Shopping. A espécie, que está sob risco de extinção, tem valor superior a R$ 6 mil. Arara-canindé é uma espécie sob risco de extinção e tem valor superior a R$ 6 mil no mercado clandestino
Divulgação
Agentes da Delegacia de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Polícia Federal (PF) prenderam um homem por crime ambiental na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, na última quinta-feira (14).
O suspeito, que não teve sua identidade revelada, foi preso em flagrante por utilização de anilha e documentos falsificados enquanto retirava uma arara-canindé de clínica veterinária no Barra Shopping, na Barra da Tijuca.
A espécie, que está sob risco de extinção, é bastante procurada no mercado clandestino de animais silvestres e atinge valor superior a R$ 6 mil.
Os policiais levaram o homem para a Superintendência da PF no Rio, onde foi registrado o crime de uso de documento falso, cuja pena pode chegar a 5 anos de reclusão.
O homem também foi autuado administrativamente pelo Ibama por irregularidade na documentação da ave.
Segundo a PF, após a prisão do suspeito, o animal silvestre foi entregue a pessoa responsável que prestará os cuidados devidos. A arara estava com a pata direita quebrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *