Os alvos da operação desta segunda-feira, que contou com o apoio da Polícia Militar e do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), foram três lava-jatos, uma oficina, uma igreja, um quiosque, um restaurante, um estacionamento e uma estrutura em fase de fundação na Estrada do Itanhangá.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

A prefeitura do Rio de Janeiro fez nesta segunda-feira uma operação para demolir sete edificações erguidas de forma irregular na comunidade da Muzema, na Zona Oeste da cidade.

Em abril de 2019, dois prédios irregulares desabaram na comunidade

A área é controlada por uma milícia, grupo armado que pratica extorsões na região e explora o mercado imobiliário de forma ilegal, com ocupações irregulares e construções sem licença.

Os alvos da operação desta segunda-feira, que contou com o apoio da Polícia Militar e do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), foram três lava-jatos, uma oficina, uma igreja, um quiosque, um restaurante, um estacionamento e uma estrutura em fase de fundação na Estrada do Itanhangá.

Segundo o MPRJ, as construções foram erguidas por um suspeito de integrar a milícia, preso há duas semanas pela Polícia Federal.

Em abril de 2019, dois prédios irregulares desabaram na comunidade, matando 24 pessoas

Homens de confiança do miliciano “Zinho”

Agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO)​ ​e da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) prenderam um dos homens de confiança de Luiz Antônio da Silva Braga, o “Zinho”,​ ​nesta segunda-feira, em Seropédica, na Baixada Fluminense. Ele é apontado como um dos autores dos confrontos entre grupos de milicianos que aconteceram nos últimos meses.

A ação é parte da FT-1000, a Força-Tarefa dos Mil Milicianos Presos. As investigações apontam que o criminoso aparecia em vídeos nas redes sociais onde dezenas de homens com roupas táticas e armamento de grosso calibre festejam o ataque no território de um grupo rival na Baixada Fluminense e Zona Oeste do Rio de Janeiro.​

Foragido

Policiais civis da 126ª DP (Cabo Frio) prenderam, no sábado, um homem foragido pela Justiça por disparo de arma de fogo. Ele foi capturado nos primeiros minutos do ano, em Cabo Frio, na Região dos Lagos, enquanto comemorava a virada do ano.

Segundo as investigações, o disparo foi efetuado após o autor agredir a ex-companheira. Havia contra ele um mandado de prisão condenatória.

Estelionatária é presa

Policiais civis da 123ª DP (Macaé) prenderam em flagrante, no último dia 30, uma mulher acusada de estelionato. Os agentes foram informados de que um empresário varejista da região de Macaé há seis meses vinha sendo vítima de um golpe que consistia na falsificação de comprovantes de pagamentos ao estabelecimento e realização de pedidos via delivery.

A partir destas informações, iniciou-se um trabalho de inteligência buscando a identificação da autoria, culminando com a diligência ao local de entrega após mais um pedido mediante fraude. No apartamento de destino, a criminosa foi identificada. A mulher possuía quatro anotações criminais anteriores pelo crime de estelionato, cometidos nas circunscrições da 70ª DP (Tanguá) e da 71ª DP (Itaboraí).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *