O local é recomendado para pessoas com sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça, alteração no olfato e/ou paladar. De acordo com a indicação médica, também é possível fazer  o teste para covid-19.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Com a abertura de mais três centros de atendimento a pacientes com síndrome gripal, na terça-feira, a cidade do Rio conta agora com seis polos específicos para esse tipo de atendimento.

Um dos novos centros de atendimento funciona em Bangu

O local é recomendado para pessoas com sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça, alteração no olfato e/ou paladar. De acordo com a indicação médica, também é possível fazer  o teste para covid-19.

Na terça, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) abriu centros de atendimento na Policlínica Manoel Guilherme da Silveira Filho, em Bangu, na Unidade Ambulatorial Almir Dulton, em Campo Grande; e na  Policlínica Rodolpho Rocco, em Del Castilho, com o objetivo de reforçar a assistência à população durante a epidemia de gripe.

Na semana passada, foram inuagurados os polos na Vila Olímpica do Alemão, Parque Olímpico da Barra e na Vila Olímpica de Honório Gurgel.

Prefeitura recebe doação

O prefeito Eduardo Paes e o secretário de Saúde, Daniel Soranz, receberam, na terça-feira, o cheque simbólico da doação de R$ 60 milhões do presidente da Câmara de Vereadores, Carlo Caiado, e de outros vereadores. O valor foi economizado do orçamento do Legislativo e será utilizado em investimentos na área da saúde do município.

– Queria agradecer por este recurso. Recebemos R$ 120 milhões este ano da Câmara dos Vereadores, com metade antecipada no início do ano, no momento mais grave da pandemia. Meu agradecimento por esses R$ 60 milhões e pelo excepcional trabalho. A Câmara dos Vereadores do Rio é um exemplo de parlamento – declarou o prefeito Eduardo Paes.

Aprovado no último dia 8, o Projeto de Decreto Legislativo 90/2021 formalizou a doação dos R$ 60 milhões economizados ao longo de 2021. O presidente da Câmara do Rio, vereador Carlo Caiado (DEM), destacou que a doação é mais uma contribuição do legislativo carioca para reconstrução da cidade após a crise gerada pela pandemia.

– Estamos destinando esse recurso que economizamos para reforçar os investimentos na saúde, fundamental para o Rio, ainda mais neste momento. Durante este ano, a Câmara também funcionou como posto de vacinação, aplicando mais de 13 mil doses de imunizantes contra a Covid e contra a Influenza, e, no início do ano, também doamos outros R$ 60 milhões para manter empregos dos cariocas no momento mais difícil da pandemia – disse Caiado.

Essa é a segunda vez que a Câmara do Rio doa recursos para o Tesouro Municipal em 2021 para ajudar no combate aos impactos da pandemia. Em março, os vereadores repassaram R$ 60 milhões para a prefeitura criar os programas Auxílio Carioca e Auxílio Empresa Carioca. Eles contemplaram diversas frentes, focadas na manutenção da renda e de empregos durante o período de maiores restrições de atividades no ano, por conta da pandemia de covid-19.

– Este dinheiro doado hoje será usado no custeio de todas as unidades hospitalares da cidade, principalmente os hospitais Pedro II, Salgado Filho e Francisco da Silva Telles. Mas todos os hospitais da cidade vão ter uma suplementação no seu custeio ainda este ano. O dinheiro entrou hoje na conta. Agradeço todo o apoio neste ano difícil. Não somente pela Covid-19, mas também pelo legado da gestão anterior – afirmou Daniel Soranz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *