Há uma semana sem vacinas para imunizar a população, a Secretaria de Saúde do Rio anunciou que a campanha será retomada nesta sexta-feira.  Após dias de atraso, o Ministério da Saúde entregou uma remessa de 100 mil doses da vacina para a Secretaria de Estado de Saúde.

Por Redação, com Brasil de Fato – do Rio de Janeiro

A Prefeitura do Rio considera que a cidade vive uma epidemia de gripe Influenza A (H3N2). A informação foi confirmada pelo secretário de Saúde Daniel Soranz ao diário conservador carioca O Globo. Mais de 21 mil pessoas foram diagnosticadas somente nas últimas três semanas, segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

A cidade do Rio terá cinco centros de atendimento e testagem de pacientes com síndrome gripal

Diferente do surto, a epidemia acontece quando uma doença se espalha em uma larga área geográfica, como é o caso da gripe que atinge diversos bairros da capital fluminense.

Há uma semana sem vacinas para imunizar a população, a Secretaria de Saúde do Rio anunciou que a campanha será retomada nesta sexta-feira.  Após dias de atraso, o Ministério da Saúde entregou uma remessa de 100 mil doses da vacina para a Secretaria de Estado de Saúde. Todos os imunizantes serão destinados ao município do Rio de Janeiro, que faz a retirada das vacinas na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA), em Niterói, na região metropolitana.

Síndrome gripal

Devido à alta procura nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), a Prefeitura do Rio anunciou que planeja abrir cinco centros de atendimento e testagem de pacientes com síndrome gripal. Nesta quinta-feira, a secretaria de Saúde inaugura a segunda estrutura da cidade, no Parque Olímpico, localizado na Barra da Tijuca, Zona Oeste.

O primeiro, inaugurado na Vila Olímpica do Complexo do Alemão, atendeu 496 pessoas até as 17h da quarta-feira. O horário de funcionamento é das 8h às 17h, inclusive nos fins de semana. Nos próximos dias, serão montadas mais dois centros de atendimentos na Zona Oeste, nos terreno das UPAs Penha e Jacarepaguá.

Estão sendo atendidas pessoas com sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça e alteração no olfato e/ou paladar. Também há testagem para covid-19, conforme indicação médica. Se houver necessidade, o paciente receberá medicação para tratar a gripe. Os casos considerados graves são encaminhados para a UPA mais próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *