Jornal da Zona Sul e Zona Norte do Rio de Janeiro

Turismo – PARAÍSO ECOLÓGICO

Pantanal mato-grossense, presente da natureza, reúne fauna e flora singulares

No coração do Brasil, abrangendo grande parte dos extensos estados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, está localizado um dos principais biomas do planeta, o Pantanal.

A rica fauna e a exuberante flora do Pantanal atraem anualmente milhares de turistas à região.

Muitas cidades são consideradas “portais de entrada” para o Pantanal: Cáceres, no Mato Grosso, e Aquidauana e Miranda, no estado vizinho. Além dessas, Corumbá (MS), na divisa com a Bolívia, também é muito importante na região pantaneira.

A água das chuvas deixa o Pantanal com duas paisagens bem diferentes. Na estação seca os rios correm normalmente em seus leitos, aparecem as pequenas ilhas e o terreno fica completamente exposto. Na chuvosa toda a região fica completamente alagada.

Os principais rios do Pantanal são: Paraguai, Paraná, Cuiabá, Aquidauana, Miranda, Apa e São Lourenço, além de muitos outros. Todos eles são abastecidos por inúmeros afluentes. Essa importante rede fluvial representa o coração do Pantanal, motivando a vida de animais e plantas. O barco típico dos rios da região é a chalana.

A bebida “oficial” do Pantanal é o tereré, água fria com erva-mate, uma espécie de chimarrão gelado. De origem indígena, é servido tradicionalmente em uma cuia. Como também fazem os gaúchos, a bebida é consumida várias vezes ao dia, de preferência em uma roda de conversa com familiares e amigos.

A onça-pintada e o jacaré são os animais mais impressionantes de todo o Pantanal, entretanto, seu maior símbolo é a ave Tuiuiú. Dentre os mamíferos, os grandes destaques são a Capivara (principal presa da onça), o tamanduá, a anta, o lobo-guará, o macaco-prego, o bicho-preguiça e o veado-campeiro. Além dos tuiuiús, tucanos, papagaios, garças e as aves de rapina podem ser considerados destaques entre as mais de 600 espécies de aves que habitam a região. Jacarés e inúmeros gêneros de cobras são os principais répteis do Pantanal e, dentre os mais de 200 tipos de peixes, dourados, pintados, pacus e a temida piranha são os mais conhecidos. A rica fauna pantaneira sofre com caça e pesca predatórias. Entretanto, o trabalho de conscientização ecológica aliado ao grande controle ambiental são medidas salutares que visam a preservação desse magnífico santuário natural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *