Jornal da Zona Sul e Zona Norte do Rio de Janeiro

Enterrado em Seropédica o corpo do militar assassinado quando fazia transporte por aplicativo

O carro de Flávio Amaral Teixeira, de 21 anos, foi atingido por mais de 30 disparos na segunda-feira (11). A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense está investigando o caso. Enterrado em Seropédica o corpo do militar assassinado quando fazia transporte por aplicativo
Foi enterrado nesta quarta-feira (13), no cemitério Santa Sofia, em Seropédica, o militar Flávio Amaral Teixeira, de 21 anos. Ele foi assassinado quando trabalhava com transporte por aplicativo em Nova Iguaçu na madrugada da segunda-feira (11).
A cerimônia de despedida reuniu familiares, amigos e também colegas do Exército.
“Meu filho foi sempre alegre trabalhador era um cara muito ativo, entrou pro quartel e estava muito feliz. Também rodava no Uber quando saía. Perder um filho assim é cruel”, disse Flávio Luz Teixeira, pai do militar.
O crime
Flávio Amaral Teixeira era militar do Exército e complementava renda como motorista de aplicativo. Na segunda-feira (11), ele transportava um casal de passageiros até o conjunto Dom Bosco, em Nova Iguaçu.
Quando passava pela Estrada do Mato Grosso, no bairro Marapicu, o carro do militar foi atingido por dezenas de disparos. A Polícia Militar recolheu pelo menos 30 cápsulas de fuzis no local.
Flávio foi atingido na cabeça, chegou ao Hospital Geral de Nova Iguaçu em estado gravíssimo, mas morreu poucas horas depois.
Investigação está a cargo da DHBF
A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense investiga o caso e está com equipes em diligência para descobrir a dinâmica do crime e a autoria dos disparos.
“Esperamos que as autoridades tomem as devidas providências porque era um menino que não merece ter sua morte impune”, disse Antonio Inácio, amigo de Flávio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *