O protesto da Rio de Paz também é em repúdio ao modo como o governo federal e parte da sociedade vêm tratando a pandemia desde o início da crise sanitária. Segundo o consórcio dos veículos de imprensa, até quinta-feira, 599.865 brasileiros tinham perdido a vida vítimas da covid.

Por Redação, com agências de notícias – do Rio de Janeiro

Um ato na praia de Copacabana lembrou, nesta sexta-feira, os quase 600 mil mortos pela covid-19 no Brasil. A ONG Rio de Paz estendeu em um varal na areia, em frente ao Copacabana Palace, 600 lenços brancos.

Um ato na praia de Copacabana lembrou, nesta sexta-feira, os quase 600 mil mortos pela covid-19 no Brasil

Segundo o consórcio dos veículos de imprensa, até quinta-feira, 599.865 brasileiros tinham perdido a vida vítimas da covid.

Com o avanço da vacinação, porém, em setembro mais da metade dos municípios brasileiros não registram mortes por coronavírus, o maior índice desde maio de 2020. No Rio, 27 dos 92 municípios não tiveram óbitos no mês passado.

O protesto da Rio de Paz também é em repúdio ao modo como o governo federal e parte da sociedade vêm tratando a pandemia desde o início da crise sanitária.

Vítimas da covid-19

Ao meio-dia desta sexta-feira, os 600 lenços foram entregues ao taxista Márcio Antônio, que perdeu o filho para a covid-19 em abril do ano passado. Em um ato da ONG de 2020, também em Copacabana, Márcio recolocou cruzes que haviam sido derrubadas por um homem contrário ao protesto.

Os lenços serão levados pelo taxista e pela ONG Rio de Paz a Brasília, no próximo dia 19, data de encerramento da CPI da Covid. O material será entregue ao senador Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI.

– Houve um morticínio no Brasil. Se queremos tirar alguma lição dessa espantosa perda de vidas a fim de que sofrimento como esse não se repita no nosso país, precisamos responder a uma pergunta central: quem são os responsáveis por esta tragédia? – questiona o presidente da ONG Rio de Paz, Antonio Carlos Costa.

– Houve insensibilidade por parte do presidente da República, que fez piada com a agonia das vítimas – diz Costa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *