O traficante possui 39 anotações criminais, 50 registros de ocorrência contra ele e sete mandados de prisão em aberto. Um dos mandados de prisão, de acordo com os agentes, é por envolvimento nos assassinatos do policial militar Marçal Teles de Brito, e do cabo da Marinha Anderson da Silva Gomes.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Policiais civis da 33ª DP (Realengo) prenderam, na segunda-feira, o chefe do tráfico de drogas no Morro da Providência, Região Central do Rio. Ele foi capturado quando estava na casa de sua amante, no Morro do Pinto, na Gamboa, Centro do Rio.

Polícia Civil prende chefe do tráfico de drogas do Morro da Providência

Com o traficante, conhecido como “Dão da Providência”, foi apreendida uma pistola. De acordo com as investigações, ele pertence à maior facção criminosa do Estado e chefiava o tráfico de drogas no Morro da Providência, após a prisão de seu irmão. Segundo os agentes, ele estava foragido da Justiça desde 2011. No início deste ano, ele conseguiu fugir de uma ação policial.

O traficante possui 39 anotações criminais, 50 registros de ocorrência contra ele e sete mandados de prisão em aberto. Um dos mandados de prisão, de acordo com os agentes, é por envolvimento nos assassinatos do policial militar Marçal Teles de Brito, e do cabo da Marinha Anderson da Silva Gomes. Os crimes ocorreram em 2018 e os corpos das vítimas foram encontrados perto da Igreja São Francisco da Prainha, no Morro da Conceição.

O criminoso também é investigado por estar envolvido no ataque e roubo de um fuzil ocorrido no 1º Distrito Naval, na Praça Mauá.

Pirâmide financeira

Policiais civis da Delegacia do Consumidor (Decon) e da Delegacia de Defraudações (DDEF) realizaram, na segunda-feira, uma operação contra um grupo criminoso que vendia criptomoedas e prometia ganhos financeiros com retorno de até 30% dos investimentos das vítimas. O principal articulador da organização foi localizado em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

A ação ocorreu após autorização judicial e diligências investigativas realizadas pela Decon e com base no Relatório de Inteligência Financeira (RIF).

O preso é proprietário de uma empresa de consultoria. Mais três pessoas também foram detidas na operação e outros investigados foram conduzidos até a delegacia para averiguação.

Nos diversos endereços onde foram cumpridos os mandados, os agentes encontraram farta documentação, anotações e comprovantes de movimentações bancárias de milhões de reais, além de celulares, computadores e carros de luxo.

As investigações relacionadas a este crime prosseguirão para identificar toda a complexa cadeia de processos fraudulentos para obtenção de ganhos ilícitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *