Jornal da Zona Sul e Zona Norte do Rio de Janeiro

Rio autoriza três eventos-teste em outubro sem exigência de máscara e distanciamento

São duas festas para até 5 mil pessoas e outra para 500. Será obrigatório apresentar o comprovante de vacinação e o teste negativo de Covid feito com pelo menos 48 horas de antecedência. Rio autoriza três eventos-teste em outubro sem exigência de máscara e distanciamento
A Prefeitura do Rio liberou três eventos ao ar livre com grande público em outubro sem necessidade de máscara e distanciamento.
São duas festas para até cinco mil pessoas — uma em um espaço aberto no Centro e outra no Alto da Boa Vista — e uma festa de aniversário para 500 pessoas, em um hotel da Zona Sul.
Nos eventos, será obrigatório apresentar o comprovante de vacinação e o teste negativo de Covid feito, no mínimo, com 48 horas de antecedência.
Segundo a Secretaria de Saúde, o distanciamento de um metro entre as pessoas e o uso de máscara não serão exigidos.
Além do Flamengo, que volta a jogar nesta quarta-feira (22), com torcida, o Botafogo também recebeu autorização para uma partida com público nas arquibancadas, no próximo domingo (26), no Engenhão.
O alvinegro vai enfrentar o Sampaio Corrêa, pela série B do Campeonato Brasileiro. Os protocolos deverão ser respeitados.
Nos jogos, a máscara ainda é obrigatória.
Todas essas decisões já tinham sido aprovadas pelo Comitê Científico da Prefeitura do Rio, que analisa a situação da Covid na capital.
“Nós vemos uma constante sustentável. Queda de internamento, casos graves diminuindo e óbitos caindo nos dão muita tranquilidade que continuemos avançando no processo de retomada das atividades esportivas, culturais que já estavam previstas, inclusive em decreto da prefeitura”, diz Carlos Alberto Oliveira, membro do Comitê Científico da prefeitura e pesquisador da Uerj.
“Com essa cobertura vacinal de 50% da cidade e a melhora do cenário epidemiológico, essas reuniões passam a ser permitidas com todos de máscara. Num cenário onde a gente tá querendo tirar, de dentro de locais fechados, eventos clandestinos que acontecem, que a Guarda Municipal fica o tempo inteiro correndo atrás desses eventos pra fechar, e passar a realizar esses eventos em locais abertos com maior segurança, maior controle”, fala Alberto Chebabo, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia.
A previsão é que em novembro não haja praticamente mais nenhuma restrição na cidade.
Mas, para isso, 80% dos moradores ou 90% da população adulta precisam ter tomado as duas doses ou a vacina de dose única.
As máscaras só serão obrigatórias nos transportes públicos, nas unidades de saúde ou em locais fechados de grande aglomeração.
Hoje, quase 52% da população total e 65% da população adulta estão vacinados no município do Rio.
Dose de reforço a partir dos 60 anos
Nesta quarta-feira (22), os integrantes do Comitê Científico da prefeitura se reuniram mais uma vez e decidiram que as pessoas que têm mais de 60 anos e que tomaram a segunda dose até o dia 28 de fevereiro na cidade já podem receber a dose de reforço, sem a necessidade de esperar o calendário.
A medida vai beneficiar principalmente profissionais de saúde.
Os outros idosos devem respeitar a vacinação por idade.
Nesta quinta (23), será a vez de quem tem 86 anos.
E a vacinação segue normalmente para os adolescentes de 13 anos. Nesta quinta, será mais um dia para as meninas, e na sexta para os meninos.
Sábado (25) terá repescagem para quem tem 13 anos ou mais.
“É um momento muito bom porque tantas pessoas já morreram e eu vou poder ter a oportunidade de tomar a vacina que outras pessoas não puderam”, disse Catarina, de 13 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *