Em Campos dos Goytacazes, 141 motoristas foram abordados no período, e 42 deles estavam dirigindo sob efeito de álcool. No domingo, a blitz foi realizada no município em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na altura do km 71 da BR-101.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

A Operação Lei Seca realizou ações de fiscalização em todo o Estado no último fim de semana. E, no interior, as cidades de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, e Teresópolis, na Região Serrana, chamaram atenção pelo número expressivo de casos de alcoolemia registrados entre sexta-feira e domingo.

A Operação Lei Seca realizou ações de fiscalização em todo o Estado

Em Campos dos Goytacazes, 141 motoristas foram abordados no período, e 42 deles estavam dirigindo sob efeito de álcool. No domingo, a blitz foi realizada no município em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na altura do km 71 da BR-101. Apenas nesta blitz, 63 motoristas foram abordados e 23 deles estavam dirigindo embriagados, o que representa 36,5% do total de abordagens.

Já em Teresópolis, foram realizadas blitzes na sexta e no sábado. Durante as ações, 160 motoristas foram abordados, e 43 casos de alcoolemia, registrados.

– Os altos índices de alcoolemia que as cidades do interior estão registrando durante as nossas ações de fiscalização são preocupantes. Por isso, vamos intensificar as ações em diferentes regiões como Sul Fluminense, Serrana, entre outras, para continuar salvando vidas – afirma o superintendente da Operação Lei Seca, tenente-coronel Fabio Pinho.

As ações de fiscalização da Operação Lei Seca têm o objetivo de conscientizar os motoristas sobre os riscos do consumo de bebida alcoólica antes de dirigir, além de prevenir e reduzir acidentes de trânsito.

Lei Orgânica da Polícia Civil

O Governo do Estado envia à Assembleia Legislativa na próxima semana a Lei Orgânica da Polícia Civil. Ao anunciar o envio, durante evento que marcou um ano do delegado Allan Turnowski à frente da Secretaria de Polícia Civil, o governador Cláudio Castro disse que faz questão de entregar o projeto de lei pessoalmente na Alerj, acompanhado do policial civil mais antigo e do mais novo, ambos na ativa, numa demonstração que a lei é feita para todos.

– Depois de uma longa espera, na semana que vem finalmente estaremos encaminhando para a Assembleia a Lei Orgânica da Polícia Civil. É o mínimo que a gente pode fazer, reconhecer a importância da Polícia Civil para a nossa sociedade – ressaltou o governador.

Cláudio Castro também anunciou a reforma na cobertura do prédio na Cidade da Polícia, na Avenida Dom Helder Câmara. A obra será executada pela Emop, vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Obras, e deverá estar concluída em cinco meses. Além disso, o governador determinou que todos os Institutos Médico-Legais sejam reabertos no estado.

– Não dá para a máquina fazer o que a Polícia Civil faz. O ser humano é quem faz a diferença. Não há limite de investimentos para que a gente dê condições dignas para a Polícia Civil. O que queremos é uma polícia forte, com respeito ao policial – enfatizou Cláudio Castro.

O governador também inaugurou a nova sede da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco-IE), que funcionava no prédio da Central do Brasil e agora está na Cidade da Polícia.

– A Draco faz parte da Polícia Civil. Não fazia sentido ter uma delegacia tão importante como a Draco fora dessa estrutura, com outro comando. Precisamos ter uma polícia unificada – concluiu o governador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.