O episódio ganhou grande repercussão nas redes sociais e portais de notícias nos últimos dias. O caso se tornou público após Matheus publicar um vídeo e narrar nas redes sociais a tentativa do casal de incriminá-lo pelo suposto roubo do veículo.

Por Redação, com Brasil de Fato – do Rio de Janeiro

O casal Tomás Oliveira e Mariana Spinelli prestou depoimento na quarta-feira na 14ª Delegacia de Polícia (DP), localizada no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Casal foi ouvido como parte das investigações sobre o crime de calúnia que teriam cometido ao acusarem Matheus Ribeiro, um jovem negro, de roubar uma bicicleta elétrica

Os dois foram ouvidos como parte das investigações sobre o crime de calúnia que teriam cometido ao acusarem Matheus Ribeiro, um jovem negro, de roubar uma bicicleta elétrica.

Com o depoimento do casal, a polícia informou que agora serão feitos os trâmites finais para a conclusão da ocorrência. Matheus Ribeiro havia registrado um boletim de ocorrência online na segunda. No dia seguinte, terça-feira, ele prestou depoimento na delegacia do Leblon.

O episódio ganhou grande repercussão nas redes sociais e portais de notícias nos últimos dias. O caso se tornou público após Matheus publicar um vídeo e narrar nas redes sociais a tentativa do casal de incriminá-lo pelo suposto roubo do veículo.

– Não quero dar ênfase só para o meu caso, quero dar ênfase pra esses casos, para que as pessoas quando se veem em uma situação de desespero não pensarem que foi o preto que roubou e toda vez que acontecer isso com um negro ele se sentir forte o suficiente para denunciar, para botar a cara, falar que isso não é certo e que a gente não vai aceitar isso – disse Matheus à imprensa após o depoimento na 14ª DP.

Com a divulgação do caso, Tomás e Mariana foram demitidos das empresas onde trabalhavam como designer e professora de dança, respectivamente. No entanto, conforme noticiado pelo Brasil de Fato, Tomás é filho da dona da empresa Papel Craft que anunciou a sua demissão.

Procurada na terça-feira pelo telefone que consta para assessoria à imprensa no site da marca, a Papel Craft não se posicionou  sobre o episódio e informou que não havia nenhum funcionário que pudesse comentar o caso. A empresa apenas se limitou a informar em comentários nas redes sobre um suposto desligamento de Tomás do cargo.

Entenda o caso

O instrutor de surf Matheus Ribeiro, de 22 anos, morador da Maré, na Zona Norte do Rio, estava em sua bicicleta elétrica diante do Shopping Leblon, no último sábado, aguardando a namorada.

Tomás e Mariana se aproximaram dele e disseram que a bicicleta do jovem negro era igual à bicicleta da professora de dança que havia sido roubada.

Matheus contou que tentou provar que a bicicleta era sua, ao mostrar fotos antigas no celular com o veículo. Sem acreditar, Tomás se aproximou e mexeu no cadeado da bicicleta de Matheus. Nesse momento, o designer constatou que a bicicleta não era a de sua namorada.

Ao portal UOL, Matheus contou que comprou a bicicleta elétrica por R$ 4,5 mil há quatro meses. Ele disse também que aguardava a namorada, que trabalha como vendedora no Shopping Leblon e havia ido a uma loja para pegar uma peça de roupa, quando foi abordado pelo casal.

– Fiquei parado em torno de 15 minutos e eles chegaram falando ‘essa bicicleta é minha’ – disse Matheus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *