Policiais civis da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) prenderam, um advogado por tráfico de drogas e venda de anabolizantes. Ele foi capturado no momento que venderia mais de mil comprimidos de ecstasy.

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro

Policiais civis da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) prenderam, na quinta-feira, um advogado por tráfico de drogas e venda de anabolizantes. Ele foi capturado no momento que venderia mais de mil comprimidos de ecstasy, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Polícia Civil monitora e prende no Rio advogado por tráfico de drogas

Segundo os agentes, no local também foram encontrados comprimidos da droga “MD”. O material foi avaliado em R$ 150 mil. O criminoso foi localizado após monitoramento do setor de inteligência da unidade.

As investigações seguem para identificar a participação de outras pessoas e a origem do material apreendido.

Grupo do miliciano “Ecko”

Policiais civis da 6ª DP (Cidade Nova) prenderam, na quinta-feira, um homem, de 22 anos, que portava um fuzil, dois simulacros de pistola, caixas de cigarros contrabandeados e roupas camufladas. De acordo com os agentes, o acusado faz parte da milícia liderada por Wellington da Silva Braga, o “Ecko”.

As investigações começaram há quatro meses. Ele foi localizado e detido no bairro Banco de Areia, em Mesquita, na Baixada Fluminense, após levantamento de informações do setor de inteligência da unidade. O criminoso responderá pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e receptação qualificada.

Foragidos da Justiça

Policiais civis da Delegacia de Polícia Interestadual – Divisão de Capturas (DC-Polinter) desencadearam, na quinta-feira, a operação “Vidas Importam”, cujo objetivo era prender envolvidos em crimes contra a vida. Dois acusados de tentativa de homicídio foram presos.

Segundo os agentes, um deles tentou matar sua ex-companheira, em 2005. Ele jogou álcool no corpo da vítima para queimá-la viva, acendeu fósforos, mas foi impedido por dois pedreiros, que estavam próximos e presenciaram a cena. O homem já havia agredido a mulher várias vezes e estava foragido.

O outro preso é acusado de tentar matar um parente, em janeiro deste ano, porque não conseguiu estacionar o veículo em uma vaga durante uma confraternização. Irritado, sacou uma arma e efetuou vários disparos na vítima, que foi socorrida e sobreviveu.

Os dois criminosos foram encaminhados para o sistema penitenciário, onde ficarão à disposição da Justiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *