Policiais civis da 72ª DP (São Gonçalo), com apoio do Programa Segurança Presente, prenderam em flagrante, homem que roubou veículo com remédios e produtos hospitalares em são Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro

Policiais civis da 72ª DP (São Gonçalo), com apoio do Programa Segurança Presente, prenderam em flagrante na quinta-feira, homem que roubou veículo com remédios e produtos hospitalares em são Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Policiais civis prenderam em flagrante homem que roubou veículo com remédios

De acordo com os agentes, a carga era composta por medicamentos utilizados em sedação e analgesia de pacientes com covid-19 em estado grave.

Avaliado em mais de R$ 24 mil, o material seria levado para o interior do Complexo do Mutuapira, em São Gonçalo. Ele foi capturado em um dos acessos da Comunidade dos Tabajaras, em Itaúna, na mesma cidade.

Antes da prisão, o acusado não obedeceu a ordem de parada e decidiu fugir. Na ocasião, houve perseguição. O condutor do veículo perdeu a direção e rodou na pista. Um comparsa do preso, que pilotava uma motocicleta envolvida no roubo, atirou contra os policiais. A carga e o carro utilizado pelo criminoso foram recuperados.

Desvio de medicamentos

Policiais civis da 26ª DP (Todos os Santos) prenderam, na quinta-feira, uma técnica de enfermagem acusada de desviar medicamentos usados na intubação de pacientes de um hospital em Acari. Os insumos eram utilizados em pessoas que estavam sendo tratadas por covid-19. A mulher foi capturada em sua casa, em Lins de Vasconcelos, Zona Norte da cidade, após denúncia feita pelo seu ex-marido.

Segundo os agentes, no local foram apreendidos diversos medicamentos usados, em sua maioria, em CTI, para intubação e sedação de pacientes, além de materiais de enfermagem como luvas, seringas, ataduras, antibióticos e sedativos. Ainda de acordo com os policiais, a mulher foi autuada pelo crime de peculato.

Tribunal do tráfico

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol) do Rio de Janeiro, por meio de uma Força-Tarefa composta pelo Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), com o Departamento-Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), e a CORE, realiza, nesta sexta-feira, uma operação para cumprimento de mandados de prisão de busca e apreensão contra traficantes que atuam no Complexo do Castelar, em Belford Roxo. Dezesseis pessoas foram presas.

Os agentes identificaram integrantes da facção criminosa que comanda o tráfico de drogas na localidade e são responsáveis por uma espécie de tribunal do tráfico na região, além de diversos roubos de veículos e de cargas em Belford Roxo e em outros municípios da Baixada Fluminense. Os traficantes também são investigados por envolvimento no desaparecimento dos três garotos da comunidade e por provocar a tortura e expulsão de um morador, de sua companheira e dos quatro filhos menores de idade, acusando falsamente a família pelo sumiço das crianças para, com isso, prejudicar o trabalho dos policiais.

A operação é fruto de duas investigações que tramitaram simultaneamente na DC-Polinter e na DHBF, com troca de informações de inteligência entre ambas as unidades. Cerca de 150 policiais civis de diversas delegacias do Departamento-Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), do Departamento-Geral de Polícia Especializada (DGPE), da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) e da DHBF atuarão nas comunidades do Castelar, da Palmeira e do Rola Bosta.

O trabalho de inteligência e investigação demonstrou a necessidade da ação da Polícia Civil na região para garantir os direitos fundamentais dos moradores que vivem sob a ditadura do tráfico e de pedestres que são vítimas constantes de crimes praticados pelos traficantes locais.

criminoso-preso-roubar-remedios-usados-pacientes-covid-19-rio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.