Vídeo foi gravado no último final de semana. A prefeitura disse que abriu sindicância para apurar o caso e um funcionário do cemitério foi afastado das funções. Ossos são encontrados espalhados entre túmulos e covas em cemitério em Petrópolis, no RJ
Ossos e restos de caixões foram encontrados espalhados entre os túmulos e covas no Cemitério Municipal do centro de Petrópolis, na Região Serrana do Rio. O flagrante foi registrado em vídeo por um homem que tinha ido ao cemitério para o sepultamento de um familiar. (veja vídeo acima)
“É resto de osso pra tudo que é lado. Pra onde você vai tem resto de gente. Aqui é um crânio. Um crânio de uma pessoa aqui, enterrado no meio das folhas. Isso é uma humilhação”, disse o homem enquanto filmava.
A prefeitura confirmou que o vídeo foi feito na manhã do último sábado (15), na parte alta do cemitério.
O G1 não conseguiu localizar o autor do vídeo.
Crânio estava entre os ossos encontrados espalhados por cemitério em Petrópolis, no RJ
Reprodução
Depois de tomar conhecimento do caso, a Prefeitura abriu uma sindicância interna pra apurar o que aconteceu e, em nota, pediu desculpas pela situação, que caracterizou como “erro grave”.
“Peço desculpas pelo ocorrido. Sei que é um momento de dor, em que as pessoas vão sepultar entes queridos e se deparam com uma coisa dessas. Tomamos todas as providências na segunda-feira e já fizemos toda a limpeza e o recolhimento dos ossos, como é feito periodicamente”, explicou o chefe da divisão dos cemitérios em Petrópolis, Vagner Santos.
Vídeo foi registrado na parte alta do cemitério em Petrópolis, RJ, onde fica a maioria das covas rasas
Rogério de Paula
De acordo com a Prefeitura, no caso de ossos que não são exumados pelas famílias, a responsabilidade por fazer a retirada e depósito em área específica é dos funcionários do cemitério, administrado pelo município.
Um coveiro fica responsável por fazer a coleta e um encarregado verifica o andamento do trabalho. Posteriormente, o material deve ser levado para o ossário geral, que fica no próprio cemitério, o que não aconteceu.
Cemitério onde flagrante foi feito fica na área central de Petrópolis, RJ, e é administrado pela prefeitura
Rogério de Paula
A Prefeitura informou que afastou o responsável pela organização e monitoramento do trabalho dos coveiros até a conclusão da apuração, além de advertir o responsável pela manutenção das quadras.
“Uma coisa é inegável, a prefeitura tem dever de fiscalizar, precisa e, se não está fiscalizando, é uma falha grave. Além disso, tem que ser verificado também quem são os responsáveis e puni-los, conforme for a apuração”, explicou o advogado especialista em direito administrativo, José Ricardo Ramalho, em entrevista ao G1.
Confira a nota na íntegra:
“Denúncias de problemas no Cemitério Municipal no último fim de semana levaram o governo municipal a abrir sindicância interna para apurar erro grave no processo de retirada de restos mortais de covas rasas. O governo pede desculpas pelo ocorrido e informa que já afastou o responsável pela organização e monitoramento do trabalho dos coveiros das funções até a conclusão da apuração e também advertiu o responsável pela manutenção das quadras. A prefeitura lembra que vem trabalhando para garantir melhorias nos cemitérios. Já houve aprovação de lei que permite a concessão dos espaços e o governo estuda, agora, os possíveis modelos de contratação”.
Vídeos: RJ1 Inter TV

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.