Zona Sul e Zona Norte

É MELHOR NEGOCIAR

Boa parte dos imóveis na região são alugados. Especialistas afirmam que para todas as partes a melhor opção é renegociar.

Você nem começou a ler a matéria direito ainda, mas já dizemos de imediato: renegocie seu aluguel, seja proprietário ou inquilino!

Há alguns anos, diante de várias melhorias na região, houve uma explosão imobiliária enorme, com crescimento da oferta de imóveis e valorização das unidades. Consequentemente, veio o aumento dos alugueis. Tudo ia muito bem para proprietários e inquilinos, mesmo com a recente crise econômica que não teve maiores estragos nesse mercado, até que surgiu a pandemia. Com ela, vieram as consequências econômicas, que desta vez acertaram os contratos de aluguel em cheio, sobretudo numa região valorizada como esta.

Para quem está passando por este problema, seja como locatário ou locador, a ordem dos especialistas é renegociar, mesmo que momentaneamente.

Mesmo com esse momento difícil, a lei não mudou. Os contratos de aluguel devem ser pagos e cumpridos. Ou seja, o inquilino não pode se acomodar usando juridicamente a pandemia como desculpa, pois pode ser despejado. “A Lei de Locações nº 8.245/91 continua vigorando, podendo o locador requerer uma liminar judicial para que o locatário desocupe o imóvel em um prazo de 15 dias, por atraso no aluguel”, explicou em sua coluna a advogada e especialista no mercado imobiliário Zenaide Augusta Alves. Só que isso não é bom para ninguém, por que se é ruim para o locador ficar sem onde morar ou perder o seu negócio, também não é nada bom para o locatário ter um imóvel vazio, sem receita e com todas as despesas por sua conta, num momento que até ele deve estar com problemas financeiros.

As soluções são diversas e dependem de cada caso. Há inquilinos que perderam seus empregos e não tem previsão de conseguir tão cedo nova renda compatível com a anterior, há pessoas que trabalham por conta própria e tem previsão de normalização de suas receitas para daqui a alguns meses, quando uma vacina pode resolver mais do que os problemas da saúde, e há casos em que o salário do trabalhador foi apenas reduzido, mas ele continua tendo rendimentos mensais. Situações diferentes devem ter acordos diferentes.

Seu Jair reduziu o valor do imóvel que aluga por tempo indeterminado, porque sua inquilina teve redução temporária de seus vencimentos. “Ela sempre foi correta e assim fica bom para os dois. Isso é passageiro, em breve tudo voltará ao normal”, explicou.

Há casos em que o locatário isenta o pagamento de aluguel por alguns meses, fiando a cargo do locador apenas as taxas, como condomínio, outros em que o aluguel atrasado será quitado em parcelas no ano que vem, enfim, diversas soluções. O importante é negociar e fazer um aditivo ao contrato de locação.

Mas não é apenas no âmbito residencial que se deve renegociar. Um experiente corretor de imóveis da região que não quis ter seu nome revelado, contou que um famoso bar fechou em Botafogo por que não resistiu às despesas, sendo que a maior delas era o aluguel. O proprietário do imóvel não quis negociar, imaginando que o microempresário tivesse uma reserva. Enganou-se. Sua inflexibilidade afetou diretamente o resultado de seu inquilino, mas vai lhe trazer muitas dores de cabeça, pois além de ter perdido a sua receita mensal por tempo maior do que deve durar a pandemia, não tem previsão de quando o imóvel será ocupado e por todo esse tempo terá que pagar todas as despesas.

“Curioso é que um caso semelhante ocorreu com uma loja em Copacabana, mas o dono do imóvel aceitou conversar. Pelo menos até o final do ano o inquilino não pagará aluguel, somente taxas e impostos. E posteriormente, ainda sem data certa, adicionará um valor extra ao aluguel, para pagar apenas por parte do período de isenção. Todos perdem um pouco, mas a parceria fará com que ambos sobrevivam”, revelou o profissional.

Leed: como estava, como está agora.

Boom imobliario. Como estava, super valorização.

É bom para quem?

Exemplo 1. Perda.

Inquilino.

Proprietário

Exemplo 2: ganho

Leed: crescimento do ecommerce. Idosos evoluíram.

Efeitos da pandemia.

Contra ataque com ecommerce

Idosos aprenserama usar saio os mais frageis

oba fone.

Aplicativos

Netose filhos ajudam,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *