Zona Sul e Zona Norte

SEXUALIDADE – BEM MAIS QUE SÓ FICAR DURO

Parece que os brasileiros estão acordando para os preços das coisas que nos cobram. Afinal de contas, ninguém quer que o dinheiro termine enquanto o mês continua. Quem quer ficar duro?

Em termos sexuais todos os homens. Eles (e elas) colocaram no pênis o mérito de ator principal da relação. Ele me dirá se eu sou bom de cama, ele me dirá se eu sou desejável. Acreditaram tão fortemente que é o pênis que dará prazer para ambos que a penetração vaginal ocupa a posição principal quando falamos de sexo. Afinal se acreditamos que sexo é um percurso pênis e vagina, faremos de tudo para que ele aconteça.  E o anterior ao momento fatal que graça tem? O ator principal é a penetração e é desse momento que ambos devem extrair o único e maiores de todos os prazeres. 

O mais engraçado disso é que para se ter uma boa ereção não se pode estar dependentes dela. Colocando toda a atenção do momento ali, lamento informar, nada irá funcionar.

Assim, por que não pensar e se permitir aproveitar as preliminares, não como se fosse um pratinho de sobremesa, ou melhor, um prato com uma carinha de aperitivo sem graça? Aproveitando o esquenta que a preliminar proporciona, a tensão sexual, que é conseguida através desses jogos aumenta e consequentemente a resposta eretiva é melhorada.

Assim, fica um apelo para o povo brasileiro: temos que mudar a forma como vemos e orquestramos as relações sexuais. O padrão, a ordem e o script de atuação nos fala do que é cômodo e que tenho decorado de cabeça, mas não necessariamente daquilo que funciona.

E aqui sim: o pênis é mais do que somente algumas graminhas de carne. Dê a ele mais prazer e menos cobrança. A economia sai ganhando.

Dra. Ana Paula Veiga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *