Jornal de Bairros – Zona Sul e Grande Tijuca

TURISMO – TURISMO: A FRANCESINHA SÃO LUÍS

A capital maranhense atrai nativos e turistas de todas as partes do mundo.

Dentre todas as cidades brasileiras, São Luís foi a única fundada por franceses, em 8 de novembro de 1612. Também conhecida como “Cidade dos Azulejos”, “Ilha do Amor” e “Jamaica Brasileira”, ela transborda história, folclore, cultura, belezas naturais e oferece os mais diversos pontos turísticos, atendendo todos os gostos e faixas etárias.

O centro histórico retrata costumes e tradições da cidade, sendo parada obrigatória. A Casa do Maranhão é um museu que funcionava no antigo Prédio da Alfândega. O acervo do museu reúne instrumentos musicais e trajes utilizados nas festas do Bumba Meu Boi, que ocorre anualmente entre os meses de junho e julho. Foi erguida pelos franceses em 1612 e tomada pelos portugueses, que a transformaram em um suntuoso palácio neoclássico que exibem obras de artes e gravuras dos séculos XVIII e XIX.

A Casa de Nhozinho é um dos prédios mais importantes do período colonial do Centro Histórico de São Luís. O nome do museu é homenagem ao artesão maranhense que criava miniaturas do bumba-meu-boi, artigos para artesanato, pesca e figuras do folclore buriti. O museu se destaca por sua arquitetura: a fachada é revestida por azulejos.

O luxo e o estilo neoclássico são traços marcantes do Teatro Arthur Azevedo e para quem admira as artes, o Museu de Arte Sacra é um excelente programa. Seu acervo abriga imagens do século XIX nos estilos barroco, rococó e neoclássico.

Já o Convento das Mercês era um antigo convento e atualmente é um centro cultural que abriga objetos do ex-presidente José Sarney, personalidade mais ilustre da cidade e até do Estado do Maranhão.

Nos meses de junho e julho, São Luís é tomada pelas apresentações do bumba-meu-boi, que reúnemdanças, apresentações teatrais e as tradições da maranhense cultura que lota o centro histórico.

Os instrumentos de percussão ditam o ritmo da festa, levando o público ao delírio. 

São Luís também possui praias agradáveis, apesar de não serem seus principais atrativos.

As dunas e as águas calmas da Praia do Calhau são alguns dos pontos turísticos, com o traço mais marcante sendo os seus quiosques.

A juventude também tem a sua vez. A Praia de São Marcos é a preferida por jovens e surfistas e os barzinhos e quiosques à beira mar garantem animação durante o dia e à noite.

Apesar de não ser adequada para o banho, a Praia Ponta d’Areia atrai banhistas das mais diversas tribos, mas seus principais atrativos são os restaurantes e clubes de reggae.

A vida noturna é movimentada, ao som do reggae. Os salões da Praia do Pontal e os quiosques da Avenida Litorânea são os maisprocurados.

Para quem aprecia uma boa mesa, um dos pratos mais saborosos da região é o arroz de cuxá, iguaria feita com camarões secos, verduras, gergelim e farinha de mandioca.

A enorme variedade gastronômica maranhense deve-se à sua influência indígena, portuguesa e africana.

São Luís também é um lugar bom para se comprar peças de renda, bijuterias, artefatos artesanais, doces, licores, cachaças, camisetas e outros tipos de souvenirs, todos encontrados no Mercado das Tulhas.

Se havia dúvidas se a cidade é um bom destino, não há mais. A “Ilha do Amor” pode ser sim a sua próxima viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *