Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
Tijuca e Vila Isabel Têm Tradição no Samba



Escolas de Tijuca e Vila Isabel já levaram o título em 13 oportunidades com enredos e sambas marcantes. Relembre todas as conquistas.

Unidos da Tijuca, Salgueiro e Vila Isabel fazem parte da nata do carnaval carioca e estão sempre disputando os primeiros lugares.

Logo no início do século passado, em 1936, a Unidos da Tijuca sagrou-se campeã com o enredo “Sonhos Delirantes”. Foi o início de uma trajetória de muitos títulos para o bairro.

Porém, mais de 20 anos se passaram até que outra escola de samba da região alcançasse novamente a glória. Ela chegou com o Salgueiro, em 1960. A escola ainda engatinhava (foi fundada em 1953), mas conquistou o título com o enredo “Quilombo dos Palmares”, de Fernando Pamplona. O carnavalesco revolucionou o carnaval carioca levando o Salgueiro a diversos títulos nos anos 1960 e 1970.



Em 1963 a escola vermelha e branca levou mais uma vez o título. O enredo foi “Chica da Silva”. Em 1965 mais uma glória com a “História do Carnaval Carioca”. Em 1969 foi a vez da “Bahia de Todos os Deuses” deu ao Salgueiro o campeonato e em 1971, último título de Pamplona como carnavalesco da escola tijuca, o enredo foi “Festa para um Rei Negro”. A escola de samba estava inserida no grupo das maiores do carnaval carioca e fazia frente às tradicionais Portela, Império Serrano e Mangueira.

Ao longo da década de 1970 outro carnavalesco marcou época no Salgueiro, Joãosinho Trinta. Ele fez a escola sagrar-se bi-campeã em 1974/75. No primeiro ano o enredo vitorioso foi “O Rei de França na Ilha da Assombração” e no seguinte a glória foi alcançada através de “O Segredo das Minas do Rei Salomão”, que fechou com chave de ouro esse período magnífico da escola da Tijuca.

Em 1988 foi a vez da Vila Isabel despontar com o histórico enredo - e samba inesquecível interpretado no sambódromo por Martinho da Vila - “Kizomba, a Festa da Raça”. Era o ano do centenário do fim da escravatura no Brasil e, por isso, muito importante para o samba. A Vila entrava definitivamente para o seleto grupo das maiores escolas do Rio justamente em um ano muito especial.



Após 18 anos sem conquistar um campeonato o Salgueiro voltou à glória em 1993 com o marcante enredo “Peguei um Ita no Norte”, do carnavalesco Mário Borrielo. O samba, interpretado por Quinho, até hoje é um dos mais lembrados e cantados.

Em 2006 A Vila Isabel chegou novamente ao título com o enredo “Soy Loco por ti, América”. A escola mostrou uma mistura de ritmos e tradições latino-americanas na avenida. O carnavalesco foi Alexandre Louzada. Em 2009 o Salgueiro conquistou o campeonato mais uma vez com o enredo “Tambor”, do carnavalesco Renato Lage e em 2010 foi a vez da Unidos da Tijuca voltar a conquistar o campeonato depois de 74 com o enredo “É Segredo!”, de Paulo Barros.

Na disputa por mais um campeonato em 2012 a Vila apresentará na avenida o enredo “Você Samba Lá.... Que Eu Sambo Cá! O Canto Livre de Angola”, a Unidos da Tijuca “O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão” e o Salgueiro “Cordel Branco e Encarnado”.

 

 

 

 


 

 
 
« veja matérias sobre o Rio de Janeiro, Esportes, Turismo, Saúde entre outros temas.
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco