Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
SAÚDE2 - EM 2018, LABORATÓRIO ALEMÃO ABRIRÁ FÁBRICA DE EXAMES DE ZIKA E CHIKUNGUNYA NO BRASIL

O laboratório alemão EUROIMMUN, líder mundial em diagnóstico autoimune e pioneira no Brasil a fornecer exames de zika, dengue e chikungunya abrirá sua fábrica própria no país em 2018. A sede será instalada na cidade de São Caetano do Sul, em São Paulo. O local teve um investimento inicial de R$ 8,5 milhões e contará com um centro de pesquisa e de desenvolvimento.


Com a instalação da fábrica, a EUROIMMUN se tornará o maior fabricante do país de testes para dengue, zika e chikungunya. De acordo com Gustavo Janaudis, CEO da filial brasileira, a meta é transformar o país em uma plataforma de desenvolvimento de produtos. “Da nossa fábrica sairão biochips® capazes de detectar doenças para o mercado internacional, por exemplo. Hoje, importamos e distribuímos 18 mil biochips por dia. Com a nova instalação, vamos produzir 40 mil e podemos até dobrar esse número na segunda fase de expansão”, conta.


Com pesquisas no Brasil, a EUROIMMUN dará a oportunidade a talentos e cientistas nacionais de desenvolverem seus testes em larga escala. Além disso, a EUROIMMUN Universidade vai ampliar o programa de educação continuada, uma prática que já é realizada pela empresa atualmente, com a inauguração de um Centro de Treinamento para a América Latina. Oferecerá cursos de educação a distância, com estrutura de aprendizagem e treinamento para os clientes.


Os clientes terão acesso a testes exclusivos e inovadores realizados pelo time de especialistas e acompanhamento dos profissionais que ficam na sede localizada na Alemanha. A prática promoverá a redução de custos e prazos aos testes hoje encaminhados para laboratórios no exterior. A EUROIMMUN ainda criará o Instituto de Imunologia Experimental que será o primeiro fora da matriz alemã e que vai apoiar a produção científica, a pesquisa e o desenvolvimento dos pesquisadores do Brasil.


ECONOMIA DE 90% DE ÁGUA

Franqueado de rede de lavanderias desenvolveu projeto que torna isso possível.


Máquinas de lavar gastam bastante água e em lavanderia não seria diferente. O empreendedor Lucas Lessa, franqueado da rede Lava e Leva, projetou um sistema de reuso, que é capaz de economizar até 90% de água, e já o utiliza.


“Desenvolvi o dispositivo através de projetos que tinha visto na internet e após muita pesquisa. Desenhei e consegui uma pessoa que o executasse”, conta o empreendedor. O sistema projetado por Lessa possui um filtro que filtra as partículas de sujidade da lavagem.” Geralmente, a água da primeira lavagem é a mais suja, mas o sistema consegue limpar até ela”, contou.


Atualmente ele economiza 60% de água, mas pretende aumentar. “Com mais espaço, a ideia é chegar aos 90%”, afirma.







 
 
« veja matérias sobre o Rio de Janeiro, Esportes, Turismo, Saúde entre outros temas.
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco