Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
Machu Picchu: Viagem Fantástica À Terra dos Incas

Durante quatro séculos local ficou escondido debaixo de espessa vegetação e por sua localização de difícil acesso na Cordilheira dos Andes, mas hoje é um dos lugares mais conhecidos do mundo e atrai centenas de milhares de turistas ao coração do Peru

No coração do Peru, situada a 2400 metros acima do nível do mar e a pouco mais de 100 km de Cuzco, encontra-se Machu Picchu, considerada por muitos o principal achado arqueológico do século XX.

Descoberta há 100 anos a cidade hoje atrai centenas de milhares de turistas anualmente e é geradora de boa parte da receita de turismo do Peru. Seu nome quer dizer montanha velha em Quéchua, o idioma dos incas.

A cidade tem uma grande área agrícola, com vários terraços. Essa região de Machu Picchu possui centenas de metros de profundidade.

Além de admirar os belíssimos monumentos, como o templo do sol, as enormes pedras, como a rocha sagrada, e a maravilhosa arquitetura inca, o visitante ficará deslumbrado com a vista do alto da cidade. O conjunto de montanhas que cerca Machu Picchu e o Rio Urubamba que corre na parte baixa do vale formam um cenário magnífico. Também é muito interessante notar e admirar o sistema hidráulico, pois até hoje a água flui pelos dutos e jorra nas fontes. Na cidade percebe-se claramente a admiração dos incas pelos elementos naturais. Há uma representação em pedra de uma montanha localizada a vários km de distância. Há também uma rocha no solo com um condor esculpido. As janelas e portas das casas da cidade têm a forma clássica da arquitetura inca, o trapézio. Esse tipo de construção ajuda a dar mais segurança aos edifícios em casos de terremotos.

O turista poderá encontrar lhamas circulando pela cidade. É interessante notar que elas são enfeitadas com adornos variados.

O turista que vá visitar Machu Picchu a partir de Cuzco deverá comprar o bilhete (passaporte) em alguma agência de turismo. O visitante encontrará muitas no centro da cidade, na Praça de Armas. Não é recomendável comprar esses bilhetes com vendedores ambulantes. A mais usual forma de viagem é realizada em três etapas. A primeira parte é feita de ônibus até a localidade de Ollantaytambo. Posteriormente o turista embarcará no trem que o deixará na cidadezinha de Águas Calientes, às margens do Rio Urubamba. Nesse ponto ônibus circulares fazem o transporte até Machu Picchu. Esse último trajeto dura 20 minutos. É importante observar o horário da última saída para descer.

Em Águas Calientes o turista encontrará muitos hotéis, restaurantes e até mesmo uma feirinha de artesanato local.

Os mais aventureiros podem chegar a Machu Picchu através de uma trilha chamada de Caminho Inca. Esse percurso é feito em quatro dias de caminhada através de montanhas.

A cidade de Machu Picchu é considerada patrimônio mundial pela UNESCO e foi escolhida uma das sete maravilhas do mundo moderno em eleição realizada em 2007.

Dentro da cidade de Machu Picchu não há restaurantes ou lanchonetes. O ideal é que o turista leve alimentos e bastante água, pois o estabelecimento que funciona na entrada da cidadela inca possui preços não muito acessíveis ao bolso do visitante. Durante o dia costuma fazer muito calor no local e é recomendável o uso de chapéu e de repelente, em razão dos mosquitos.

Um pouco de história

O propósito pelo qual a cidade de Machu Picchu foi erguida ainda é um grande mistério. Muitos acreditam que ela tenha sido erguida pelo primeiro imperador inca Pachacuti com a finalidade de ser um refúgio real. Outros acham que esse local tinha propósitos religioso e astronômico, pois a cidade está no meio de uma região formada por montanhas nevadas e fica bem no meio de quatro outros picos, formando linhas imaginárias dos pontos cardeais. O povo inca venerava os componentes naturais e isso é um indício para a formação dessa teoria.

O explorador estadunidense Hiram Bingham chegou a Machu Picchu em 1911. Bingham procurava ruínas incas e, sendo alertado por moradores locais de que havia uma cidade bem preservada no topo de um morro, chegou lá com uma equipe, provisões e máquina fotográfica, registrando assim o maior achado arqueológico do século XX.

A cidade de Machu Picchu, segundo estudos atuais procuram provar, já havia sido visitada por um explorador alemão cerca de quatro décadas antes, mas como essa expedição não foi documentada, coube então a Bingham a glória da descoberta.


 
 
« veja matérias sobre o Rio de Janeiro, Esportes, Turismo, Saúde entre outros temas.
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco