Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
Os Mistérios da Pedra da Gávea

Um dos principais pontos turísticos da cidade é um paraíso que reserva boas histórias
Por Bruno Paradas

A Pedra da Gávea é um monólito de gnaisse com topo de granito subindo 842 metros acima do nível do mar, e o maior bloco de pedra a beira mar do planeta. Conhecida como uma esfinge de histórias contraditórias, desperta admiração pela imponência e mistério. É um dos pontos extremos do parque da Floresta da Tijuca e um dos mirantes mais espetaculares, situado entre os bairros de São Conrado e Barra da Tijuca.

O que não falta à Pedra da Gávea são lendas e mistérios. A começar pela estranha forma e rosto enigmático. Existem histórias para todos os gostos; portal para outra dimensão, base de discos voadores, esfinge fenícia, túmulo de reis. Algumas partes realmente despertam mais perguntas do que respostas. Uma dessas partes são as inscrições fenícias que existem no topo, e estão escritas assim: LAABHTEJ BAR RIZDAB NAISINEOF RUZT - Lidas de trás para frente: TZUR FOENISIAN BADZIR RAB JETHBAAL - Tiro, Fenícia, Badezir primogênito de Jetbaal. Outros pontos são o próprio rosto da esfinge e o portal, este no lado que dá para a Barra da Tijuca. Também existem sítios arqueológicos, como caminhos de pedras e senzalas do tempo colonial. Outro fator que aumenta ainda mais os mistérios sobre a Pedra da Gávea é pelo fato da existência de um portal situado quase no topo da Pedra da Gávea, que é vista apenas do lado da Barra da Tijuca. Obviamente, muitos devem admitir que ali deve ser a entrada que dá o acesso ao túmulo do Rei fenício Badezir que ali foi sepultado, juntamente com suas jóias (essa lenda foi a base do filme Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa, que traz muitas imagens da Pedra da Gávea). Outros, como os adeptos da Eubiose admitem, seja a passagem para outra dimensão, especialmente para Agharta, o provável reino construído depois do trágico afundamento da Atlântida. Também há relatos de que no ouvido da esfinge há uma passagem secreta e esta caverna atravessa de uma ponta a outra. Houve também testemunhos de que a Pedra da Gávea tem sido por muitas vezes, plataformas de pouso de naves alienígenas, o que tem atraído atenção de ufólogos.

O ecossistema da Pedra da Gávea é característico da Mata Atlântica secundária. Ainda existem resquícios das matas originais nos pontos de difícil acesso. Podemos encontrar árvores de todos os portes e uma floresta exuberante na vertente da Barra. Também encontramos algumas bromélias e orquídeas, como a Laelia Lobata, que só é encontrada na Pedra da Gávea. Já a vegetação do topo da montanha está bastante prejudicada pelo próprio usuário. Os resíduos, o descuido e os incêndios intencionais e os causados pelos balões, vem descaracterizando este lugar tão especial. Os resíduos atraem animais exóticos, como os ratos, que acabam interferindo com a fauna local. O intenso uso das trilhas tem causado grandes erosões em alguns trechos, prejudicando ainda mais as florestas ao redor. A água é muito escassa nas partes altas, porém, nas bases é possível encontrar pequenas cachoeiras dentro de florestas densas.

 



 
 
« veja matérias sobre o Rio de Janeiro, Esportes, Turismo, Saúde entre outros temas.
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco