Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
IMÓVEL - PLANEJAR A VENDA DE UM IMÓVEL É UM TRABALHO SIMPLES DESDE QUE ORGANIZADO COM ANTECEDÊNCIA

*Por Carlos Jose Berzoti


Trocar de apartamento deve ser uma tomada de decisão consciente, por isso é bom ter em mente como se dá esse processo. A princípio, deve-se pensar como será dado o primeiro passo, será que vale a pena vender o imóvel que já tenho ou usá-lo como entrada no meu novo investimento? Apesar de poder haver uma depreciação no valor do bem, hoje em dia os mercados de vendas e crédito restrito estão gerando um grande movimento de permutas. Antigamente a permuta era evitada por conta dos custos nas taxas de transferência, como cartório e ITBI, porém o hábito de se investir em imóvel tem aumentado e essa modalidade está sendo bem aceita.


Outro ponto importante, é deixar todas as despesas do imóvel pagas, como condomínio e IPTU, evitando que a venda caduque. Ainda assim, existe a possibilidade da comercialização mesmo com algumas pendências, que normalmente são quitadas com o sinal da venda, já que essas despesas precisam estar pagas no ato da escrituração do imóvel em questão. É válido lembrar, que esses fatores não prejudicam a venda, já que imóveis com financiamento imobiliário em andamento podem ser postos à venda. Tudo vai de acordo com a forma como a compra e venda está sendo feita.


A manutenção do imóvel também são pontos favoráveis para a venda; móveis planejados valorizam o espaço em até 10% no valor final e a conservação do espaço pode ser o ponto chave para que este processo seja mais tranquilo e rápido. Mesmo com esses fatores, tudo depende do preço que está sendo pedido e do quanto o comprador está interessado em investir. Algumas pessoas, inclusive, preferem imóveis para reforme, pois assim conseguem economizar para finalizar o ambiente da forma como quiserem.


Se você está pensando em realizar alguns reparos antes e colocar à venda, pense que vale a pena investir no máximo 10% do valor do imóvel, porque um valor maior pode ser difícil de se recuperar mesmo com a venda. Então, o que acaba sendo mais vantajoso é manter o espaço como ele está e conceder essa porcentagem como um desconto na transação de venda.


A parte da documentação sempre parece ser mais chata e complicada, então vamos já pensar nela também. Ao se efetuar a venda, a primeira consulta que o setor jurídico das imobiliárias faz, é analisar se os proprietários não têm restrição no Serasa e se eles possuem empresas em seu nome. Na sequência, são checadas todas as certidões pessoais e ficais, além dos pagamentos de IPTU e Condomínio do imóvel - nos casos que hajam essa despesa. Em qualquer dos cenários, no ato da assinatura do contrato de compra e venda, toda essa documentação deve ser apresentada.


Restrições em nome dos vendedores nem sempre travam o negócio, tudo depende do que se trata. Além disso, existe a possibilidade dos vendedores possuírem mais do que um imóvel, ou bens pessoais que possam garantir eventuais prejuízos financeiros. Por esse motivo, antes de seguir em frente com o processo de venda é necessário consultar todas as informações disponíveis dos vendedores.


Para os casos de locação, as coisas são um pouco diferentes: o imóvel deve estar em perfeitas condições, já que é responsabilidade do locador realizar todos os consertos. É recomendado que o espaço seja toda pintado de branco e que seja feita uma vistoria fotográfica da estrutura física e elétrica, indicando inclusive a voltagem das tomadas. Evitando assim, problemas e discussões que possam atrapalhar o bem comum entre locador e locatário.


Com todos esses passos realizados, é hora de colar para vender e para isso recomendados que o cliente procure uma imobiliária de sua confiança. O trabalho delas será anunciar o imóvel, sem custo algum para o vendedor, em todos os portais imobiliários mais conhecidos e visitados. Além disso, o cliente poderá contar com a assessoria de um corretor especializado que lhe traá garantias para seu negócio.


Carlos José Berzoti é empresário e palestrante especializado no mercado imobiliário. É graduado em contabilidade, corretor de Imóveis com certificação IREM, especialização internacional para administração de condomínios e gestão de patrimônio. Também é membro integrante da Diretoria de Condomínios da AABIC. Com três escritórios na zona sul de São Paulo, conta com uma equipe composta por administradores, contadores, advogados, economistas e corretores de imóveis, para representarem a empresa junto aos clientes inclusive com profissionais Bilingue. Os profissionais especializados em administração de condomínios, prestam assessoria administrativa para cerca de 200 condomínios, com 18.000 condôminos. O setor de locação faz a gestão de 830 imóveis, entre comerciais e residenciais.

Para mais informações, acesse - http://www.carlosjoseberzoti.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/carlosjoseberzotipalestrante/






 
 
« veja matérias sobre o Rio de Janeiro, Esportes, Turismo, Saúde entre outros temas.
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco