Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
Foz do Iguaçu

Maravilhosas cataratas tornam o local um dos mais conhecidos e visitados do mundo.

A cidade de Foz do Iguaçu é um dos principais destinos turísticos brasileiros. Suas majestosas cataratas são conhecidas em todos os cantos do planeta e por isso recebe milhares de visitantes anualmente. Está localizada a 1470 km do Rio de Janeiro, no extremo oeste do Estado do Paraná e faz fronteira com Paraguai e com Argentina.


Cataratas do Iguaçu


Além do Parque Nacional do Iguaçu, onde estão situadas as cataratas, o local apresenta outros atrativos ao turista, como as compras nas vizinhas Ciudad del Este (Paraguai) e Puerto Iguazu (Argentina), a Usina Hidrelétrica de Itaipu e o Marco das 3 Fronteiras, além da excelente infra estrutura de Foz do Iguaçu.

A Usina Hidrelétrica é uma das maiores obras de engenharia do mundo. São permitidas visitas durante o dia e também à noite. No Marco das três Fronteiras, há o encontro dos rios Paraná e Iguaçu. É o ponto de divisa entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Mas com certeza as Cataratas do Iguaçu são o maior espetáculo. Elas foram formadas há aproximadamente 150.000.000 de anos e estão localizadas dentro do Parque Nacional. São 275 quedas isoladas que formam uma frente única em tempo de cheia. Os grandes saltos são 19, dos quais apenas três do lado brasileiro (Floriano, Deodoro e Benjamin Constant).

Os demais estão no lado argentino. A palavra Iguaçu significa "água grande", na etimologia tupi-guarani. O rio nasce próximo à Serra do Mar, na capital paranaense Curitiba e percorre 1300 km até a foz, desaguando no rio Paraná.


Cataratas do Iguaçu



A melhor visão das quedas está do lado brasileiro. A disposição dos saltos - a maior parte
deles voltados para o Brasil - permite ver todos a um só tempo apenas do Brasil.

Após uma ampla curva e uma corredeira, a parte principal das Cataratas precipita-se lateralmente na profunda fenda de erosão, formando a Garganta do Diabo.

Em 17 de novembro de 1986, durante a conferência geral da UNESCO realizada em Paris, o Parque Nacional do Iguaçu foi tombado como Patrimônio Mundial Natural da Humanidade, constituindo-se numa das maiores reservas florestais da América do Sul.

A Obra do Século

A Central Hidrelétrica de Itaipu começou a ser construída em 1974 e é uma realização de trabalho conjunto de 2 países, Brasil e Paraguai, com o objetivo de aproveitar o potencial hidráulico das águas do Rio Paraná pertencente aos dois países. Seu reservatório abrange 15 municípios do Paraná e um do Mato Grosso do Sul. Itaipu recebeu este nome em homenagem a uma pequena ilhota do Rio Paraná, sobre a qual está hoje assentada a Usina. A ilhota era chamada pelos indígenas de “Itaipu”, que em tupi-guarani significa “a pedra que canta”, pelo barulho que as águas faziam ao bater nas pedras. Devido às dimensões, a hidrelétrica é considerada “A Obra do Século” e uma das sete maravilhas do mundo moderno, conforme pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Engenharia Civil com engenheiros de todos os países, superando o Eurotunel (construído sob o Canal da Mancha) em quantidade de material e mão-de-obra utilizados.


Cataratas do Iguaçu



Hoje, Itaipu é responsável pelo fornecimento de 25% de toda energia consumida nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Por ser uma gigantesca obra de engenharia e pela sua beleza, a Usina atrai cerca de 500 mil turistas por ano. Desde 1977, quando foi aberta à visitação, mais de 10 milhões de pessoas de 165 países visitaram a Usina.

 
 
« veja matérias sobre o Rio de Janeiro, Esportes, Turismo, Saúde entre outros temas.
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco