Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
Futebol: A Despedida do Edmundo e de Outros Craques

Edmundo realizou seu último jogo com a camisa do Vasco em março. Outros ídolos também programam suas despedidas em seus clubes

Muito além de gols e títulos, um grande ídolo de um clube tem a identificação com a massa torcedora da agremiação.

A despedida de Edmundo em São Januário, no dia 28/3, com a camisa do Vasco da Gama, foi marcada por muita emoção por parte do atleta, mas principalmente por parte dos torcedores. Em ano que o Vasco disputa a Taça Libertadores da América, o jogador, que já havia “pendurado as chuteiras” há mais de três anos, atraiu público recorde no ano à Colina para sua festa. Mais de 21 mil pessoas estiveram presentes com bandeiras, faixas e cartazes em homenagem ao ídolo. A goleada de 9x1 sobre a equipe sub-20 do Barcelona de Guayaquil, do Equador, com dois gols do jogador, não foi o mais importante para a torcida, mas sim ver o atleta pela última vez com a camisa do clube de coração.

A condição do ídolo num clube está acima de qualquer coisa. Edmundo, a exemplo de Romário, jogou também no Flamengo e no Fluminense, porém a identificação com o Vasco da Gama é tão grande que na hipotética pergunta realizada à torcida vascaína, “quem foi melhor, Romário ou Edmundo?”, a resposta sempre estaria na boca do povo: “Ah, é Edmundo!”.

A despedida do ex-atleta vascaíno dos gramados não foi exceção, as festas em homenagem aos ídolos dos clubes estão cada vez mais se tornando comuns em estádios brasileiros. Vários jogadores têm encerrado suas atividades profissionais com grandes festas. O atacante sérvio Petkovic teve seu jogo de despedida com a camisa do Flamengo em 2011, no empate de 1x1 contra o Corinthians, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. O palco da festa foi o Engenhão, que recebeu bom público.

Fora do Rio de Janeiro a moda também pegou. Em 2009 Danrlei, ex-goleiro que atuou com destaque nos anos 1990 pelo Grêmio de Porto Alegre, jogou pela última vez com a camisa da equipe. Ex-atletas e companheiros de clube também participaram e prestigiaram o evento, que teve boa repercussão no Sul. Marcelinho Carioca, que apesar do apelido fez mais fama nos gramados de São Paulo, realizou seu último jogo pelo Corinthians em 2010, no Pacaembu, diante da torcida do clube paulista.


Promessa de mais festas. Rio dentro

Vários outros ex-craques planejam a despedida dos gramados em grande estilo. Marcos, apelidado de São Marcos pela torcida do Palmeiras, Ronaldo “Fenômeno”, do Corinthians, e Fernandão, ex-atacante do Internacional de Porto Alegre, são outros que podem aparecer em breve se despedindo de suas torcidas.

Contudo, a cidade do Rio de Janeiro provavelmente não ficará de fora de mais eventos desse porte. O deputado Romário já anunciou que quer entrar em contato com Vasco da Gama e Flamengo, porque gostaria de realizar um jogo de despedida diante do Barcelona, da Espanha, clube que ele defendeu no início dos anos 1990, na reabertura do Maracanã.
Além do “Baixinho”, outro que promete realizar emocionante festa ainda em 2012 é Túlio Maravilha, atualmente com 42 anos. O atacante defende o CSE do interior de Alagoas e está, segundo suas contas, com 985 gols marcados ao longo de sua longa carreira.

Maravilha sempre afirmou que gostaria de marcar o milésimo gol no estádio do Engenhão com a Estrela Solitária no peito. O departamento de marketing alvinegro já se mobiliza para o esperado jogo, que provavelmente será também o último de Túlio com a camisa do Botafogo. A torcida está ansiosa.

 



/>                                

 

 
 
« veja outras receitas da culinária brasileira e mundial
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco