Jornal Com Distribuição Mensal nas Zonas Norte (Tijuca - Vila Isabel - Grajaú - Andaraí) e Sul (Botafogo - Urca - Humaitá) do Rio de Janeiro
 
 
 home / página incial
 siga o correio carioca no twitter
 correio carioca no facebook
 
Ciúme

O ciúme pode ser definido como um estado ou reação a uma ameaça percebida - real ou imaginária - a uma relação valorizada. Há um medo, apreensão de perder o parceiro, ou perder o seu lugar de afeição por parte da pessoa amada. No caso, tal emoção tende a motivar” comportamentos que possam lidar com esta ameaça. Porém, existe diferença entre ciúme“normal”e“patológico?

O considerado normal é aquele baseado em fatos, enquanto o patológico procura por fatos e persiste na ausência de qualquer ameaça real, aumentando a desconfiança infundada. Para algumas pessoas o ciúme é qualificado como algo bom, uma prova de amor, mas para outros ele é associado a brigas, raiva, tristeza, angústia, desconfiança e pode contribuir para o término de um relacionamento.

A atenção sobre o ciúme é relevante, pois constitui uma problemática atual na sociedade, sendo necessário examinar aspectos importantes, como o fato do outro ser tratado como objeto, deixar de fazer atividades que gosta, diminuindo, assim, seu circulo de amizades. O ciumento age de forma com que o parceiro não exerça seus direitos e seja controlado.

Dessa forma, os psicólogos atuam de maneira fundamental para ajudar o indivíduo a entender as causas do ciúme e a como lidar com esta emoção; além de avaliarem quando ele está trazendo ou pode vir a trazer conseqüências prejudiciais para todos os envolvidos, partindo sempre de uma análise das possíveis conseqüências.

Psicóloga Patricia Adnet – CRP 05/34.198
Terapeuta Cognitivo-Comportamental
Leia mais em www.patriciaadnet.com

 

 

 


 
 
« veja matérias sobre o Rio de Janeiro, Esportes, Turismo, Saúde entre outros temas.
 
 
 
 
© Correio Carioca   -   Expediente   -   Política de Privacidade   -   Anuncie   -  Fale Conosco